30° disco traz releituras e mostra
como ele domina a fórmula
do Pop; Cantor faz
show em BH no dia 18 de maio

 

*Crítica Musical
*Jornalista

*Felipe de Jesus
*Avaliação: Cinco Estrelas
*Foto capa: Nossa Dica

 

Quando escutei “Como Uma Onda” do cantor e compositor Lulu Santos pela primeira vez, eu tinha mais ou menos uns cinco para seis anos de idade e o disco “Lulu Santos” o Último Romântico estava estourado na mídia nacional tendo vendido 400 mil cópias alcançando o prêmio de “Disco de Plantina”. O álbum trazia os maiores hits do cantor como: Uma Onda, Adivinha o Que, Tão Bem, Certas Coisas e também Tempos Modernos (parceria de Lulu com o grande jornalista, produtor e crítico musical, Nelson Motta).

Logo depois me tornei fã de seu trabalho e de seu vasto profissionalismo na música que mesmo em meio a tantas novidades tecnologicas e tendenciosas da música nacional, continua perfeita. Basta comparar as canções Luiz Mauricio (2015) ou mesmo Como Uma Onda (1982) para perceber que o cantor continua mais antenado do que nunca em uma fórmula que ele sabe fazer melhor que qualquer artista: Pop. Quem não se lembra da canção Tempos Modernos? Ela parece velha para você? Acho que não.

Capa do novo álbum de Lulu Santos / Imagem: Livraria da Folha

Seguindo a linha e ocupando o posto de um dos maiores hitmakers do Pop Rock, Lulu Santos deixou sua marca cravada em cada álbum lançado desde os anos de 1980 até anos 2000 com os discos: Tempos Modernos (1982); Tudo Azul (1984) Mondo Cane (1992) e Assim Caminha a Humanidade (1994) (tema da novela Teen Malhação); Eu Meme, Meme e Eu (1995), Anriciclone Tropical (1996) ou os mais atuais Singular (2009) e Lulu Toca e Canta Erasmo e Roberto (2013).

E prova de que seu trabalho continua moderno como sempre está em seu mais novo trabalho: Baby Baby!, seu 30° disco de estúdio. O novo projeto do “rei do pop” foi produzido pela Universal Music e dirigido por ele mesmo celebrando a repleta obra de Rita Lee que completou 70 anos de idade. O álbum traz releituras surpreendentes da discografia da cantora desde os tempos em que fazia parte dos Mutantes até sua carreira solo.

De acordo com Lulu, a ideia do disco surgiu no momento em que leu o livro, best-seller “Rita Lee – Uma Autobiografia”. A cantora por sua vez ficou muito feliz com o seu primeiro presente. E postou recentemente em seu Facebook uma mensagem para Lulu Santos dizendo o seguinte:

“Delícia ouvir Lulu Santos me cantando. Adorei “Mania de Você” numa levada a la Santana…”Mamãe Natureza” renasce muito mais rock do que jamais foi…”Baila Comigo” caliente y salerosa… Disco Voador (onde Lulu foi descolar essa?) Um mimo…”Desculpe o Auê”, “Paradise Brazil”, “Ovelha Negra”, “Agora só falta você”, “Caso Sério”, entre outras pérolas que ele fez a gentileza de me presentear, todas com aquela pegada pop luxo que só Lulu tem…Minha vontade é pegar esse menino no colo e encher de beijinhos e carinhos sem ter fim. Gracias muchissimas, mi amor”, disse a Rainha do Rock. Entre as canções que mais gostei e que já indico para os fãs são: Mamae Natureza, Desculpe o Aue, Fuga Número II, Nem Luxo Nem Luxo e Ovelha Negra. Todas trazem o som já conhecido e a guitarra clássica que apenas ele sabe tocar.

Avaliação

Por ser o seu 30° álbum de estúdio, consegui perceber que Lulu Santos diferentemente de outros artistas nacionais, consegue a manter no topo dos grandes músicos dos anos de 1980 / 1990 e anos 2000. Ou seja, ele vem atravessando gerações deixando um trabalho primoroso e atencioso para as futuras gerações. Dou cinco estrelas, avaliação máxima que dou para um álbum, pois em meio a trabalhos e entretenimento “como o The Voice” ao qual Lulu é jurado, ele não deixou sua produção musical de lado nem muito menos, seus fãs de molho. Lulu classificou o Pop como o cotidiano, como o que vivemos diariamente, deixando claro que ele sabe de fato entender os anseios e alegrias da sociedade que vive. Vale a pena escutar e adiquirir o novo disco Baby Baby que já está disponível no formato físico e nas plataformas digitais. Escute um trecho da entrevista que Lulu deu falando sobre o Pop e até a próxima coluna.

Leave a Reply

Your email address will not be published.

comentários