Oportunidades é a gente que
faz e não adianta se frustrar;
Faça por você sempre!

 

 

*Colunista (Divulga Gerais/MG)
*Felipe José de Jesus
*Jornalista / Sociólogo/ B.Teologia
*Me. Comunicação Social: Jornalismo
*B.Direito e Dout. Ciências Sociais e Políticas
*Jornalista: 15.263/MG – (FENAJ) –  17.267/BR (FIJ)
*Sociólogo: 01.686/MG (CFS)

 

Vi recentemente no Facebook um rapaz reclamando porque teria que pagar pelo menos, mais uns 15 anos de ProUni em detrimento ao seu curso superior concluído. Ao fim do post ele colocou rastags pedindo a volta do governo anterior (não sei por qual motivo) até porque se não fosse por eles não teríamos chances de estudo. Lembrando que muitas pessoas estão endividadas por que ganharam bolsa desse governo. De início entendi sua reclamação pela falta de dinheiro e pelas dificuldades que temos enfrentado no país. Todavia, pelo outro lado não entendi sua frustração já que mesmo tendo se formado em Psicologia (uma área ampla e com empregos), nunca percebi nele força de vontade em atuar. Eu mesmo não tendo muito contato, nunca vi posts dele em Redes Sociais falando da profissão ou pelo menos tentando.

Sabemos que hoje enfrentamos um mar de gente no mercado e cada vez mais pessoas se formando. Mas por outro lado, vemos também cada vez mais menos pessoas preparadas, o que é ótimo, pois não concorremos com pessoas do mesmo nível. O mercado exige e isso é fato! Mas às vezes a classificação dependerá de fatores “bobos” que muitos candidatos já profissionais não se atém  porque acreditaram que não seria necessário. Até entendo que existam pessoas que se formam em coisas que não gostam. Na verdade não consigo entender muito, porque formar em algo que não se gosta é jogar dinheiro fora. Ou seja, passar quatro há cinco anos sentado dentro de uma faculdade para ao fim desejar não ter formado é meio incoerente.

A grande dica para quem se frustrou, mas ainda precisará passar anos olhando para os boletos, é  pelo menos tentar atuar em alguma parte de sua formação. Seja através de freelancers, seja através de pequenos serviços e outros. Se precisar começar gratuitamente, não se desiluda, pois é assim mesmo. Eu por exemplo sou formado em Sociologia  (tanto Licenciatura, quanto Bacharel por titulação internacional) e nem sempre surgem coisas para mim na área. Mesmo assim fiz questão de tirar a carteira / registro profissional e sempre que necessário me ponho a disposição para entrevistas e etc. Minha primeira atuação foi quando estava me formando e gentilmente fiz um trabalho de campo para uma ONG. Ganhei o certificado como Sociólogo (colaborador) e isso foi de grande valia. Hoje tenho provas de que já fiz um trabalho dentro de uma organização social.

Luz no fim do túnel ))

Saiba enxergar sempre uma luz no fim do túnel  e faça por você mesmo a grande oportunidade surgir. Tenha orgulho por ter pelo menos conseguido se formar. Há pelo menos 15 anos era extremamente complicado estudar no Brasil e pouquíssimas pessoas conseguiam alcançar tal vitória. Hoje temos cursos superiores com mensalidades baixíssimas e que as vezes assustam. Pagar atualmente R$120 a R$140 em um curso superior é altamente o inverso das situações econômicas vividas anos atrás. Assim, aproveite o momento para fazer por você mesmo e procure cavar suas oportunidades. As chances surgem, mas precisamos pelo menos nos entregarmos a elas entes de reclamar do que ainda não fizemos por nós mesmos. Estudo: Pelo menos você  conseguiu não é mesmo? Oportunidades é a gente que faz e não adianta se frustrar;Faça por você sempre! Pense nisso.

*Jornalista: 15.263/MG – Federação Nacional dos Jornalistas (FENAJ) 

*Jornalista: 17.267/BR – Federação Internacional dos Jornalistas (FIJ)

*Sociólogo: 01.686/MG (ABS) – Conselho Federal dos Sociólogos (CFS)

Leave a Reply

Your email address will not be published.

comentários