Capes lança programa de pesquisa de combate à epidemias

0
372

Iniciativa estratégica destinará mais de R$200 para pesquisas

Por Agência Brasil 

A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) lançou hoje (2) o Programa Combate às Epidemias. A ação vai destinar R$ 200 milhões pelos próximos quatro anos para projetos de pesquisa e formação de profissionais voltados ao enfrentamento da pandemia de covid-19 e temas relacionados às endemias e epidemias típicas no país.

A medida já havia sido anunciada na semana passada. De acordo com a autarquia vinculada ao Ministério da Educação, serão concedidas 2,6 mil bolsas de estudo, além do quantitativo já previsto pelo modelo de concessão de bolsas, e recursos de custeio e de capital de até R$ 345 mil, por projeto, para até 30 pesquisas selecionadas.

Em comunicado, o presidente da Capes, Benedito Aguiar, afirmou que o potencial das universidades brasileiras precisa ser aproveitado e valorizado. “É um programa estratégico emergencial que poderá contribuir de forma imediata à mitigação dos problemas ocasionados pela atual pandemia e contribuir para prevenção e combate de endemias e epidemias que assolam o país há anos”, destacou.

A autarquia quer incentivar pesquisas focadas em estudos inovadores de prevenção, diagnóstico e estratégias terapêuticas, além de um melhor entendimento de doenças infecciosas, agentes e vetores. Os demais objetivos do programa são voltados ao desenvolvimento de Equipamentos de Proteção Individual (EPI) para profissionais de saúde e de tecnologias e mecanismos para monitoramento, mapeamento e controle de surtos, endemias, epidemias e pandemias.

Ações emergenciais

De acordo com a Capes, o programa está estruturado em três ações emergenciais e o investimento previsto para este ano é de R$ 30,8 milhões.

Na primeira delas, já iniciada, serão concedidas 900 bolsas de mestrado e doutorado para os programas com nota 5, 6 e 7 da área de saúde. As bolsas serão concedidas por 36 meses que podem ser prorrogados por mais 12. Em 2020, o investimento será de R$ 14,5 milhões.

Na segunda ação, a Capes lançou um edital para selecionar até 30 projetos nas áreas abrangidas pelo programa, que são: epidemiologia, infectologia, microbiologia, imunologia, bioengenharia e bioinformática. As inscrições vão de 6 a 30 de abril por meio do Sicap.

Serão concedidas 900 bolsas de doutorado e pós-doutorado destinadas à execução dos projetos de pesquisa selecionados. Cada projeto receberá 30 bolsas – 18 de pós-doutorado, com duração de 12 meses, e 12 de doutorado, com 36 meses de duração – renováveis por um ano. As iniciativas receberão R$ 345 mil de verba de custeio, sendo R$ 95 mil para a aquisição de bens. Em 2020, o investimento será de R$ 16,3 milhões.

A terceira ação, última etapa do programa, terá início nos próximos meses e vai conceder mais 800 bolsas de pesquisa para cursos das áreas de exatas e saúde. Para a Capes, ambas as áreas são fundamentais no desenvolvimento conjunto de insumos para enfrentar crises como a atual.

Realocação de recursos

Os recursos alocados este ano no programa de combate às epidemias seriam destinados a outros editais da Capes, suspensos devido à pandemia. Do Programa Brafitec, cooperação internacional com a França para alunos de graduação, serão aplicados R$ 18,5 milhões. Mais R$ 6,6 milhões vieram do Programa de Doutorado-Sanduíche no Exterior (PDSE) e pelo Programa Nacional de Pós-Doutorado no País (PNPD) foram aportados R$ 3 milhões.

Sobre o PNPD, a Capes informou que ele está sendo reformulado para atuar em programas estratégicos de ações induzidas, como o Capes entre Mares e o Combate às Epidemias.

*Com informações da Capes

Edição: Pedro Ivo de Oliveira

Artigo anteriorQuase 100% das empresas de TI do Rio aderem ao isolamento social
Próximo artigoEconomia Caixa começa a pagar saque-aniversário do FGTS
[ Jornalista e Editor do Brasil Agora - em BH/MG] - Graduação: Jornalista (FESBH), Teólogo (F.ESABI), Sociólogo e Letras (F.Polis das Artes) e Economista (UNIP). Tem Mestrado em Comunicação Social: Jornalismo e Ciências da Informação (Universidade Europeia Miguel de Cervantes/UEMC), Doutorado Prof. em Ciências Sociais e Políticas (USIP) e atualmente cursa Direito (UNIESP-BH). Apaixonado por música, colabora no "CulturalizaBH/Portal UAI" e na "TV Balcão" com a coluna "Crítica Musical" falando sempre sobre álbuns, coberturas de shows e etc. Tem como hobbie comprar CDs e também vinis. É também apaixonado por Sociologia, tanto que de sua graduação em Ciências Sociais: Sociologia, se tornou colunista de Opinião & Comportamento do portal da "RedeTV!" e "Rondônia Digital" e desta coluna, nasceu o "E-book: Sociedade Conectada: a Influência da Internet no Cotidiano". Da Economia, área ao qual foi repórter e sub-editor, se tornou colunista no "Divulga Gerais" após sua graduação em Ciências Econômicas: Economia. É colaborador de Jornais/Portais de Notícias, Diretor do Grupo Conteúdo - Agência de Notícias - Sites e também editora e assina matérias em alguns jornais de Minas Gerais e do Brasil. A escrita é sua maior base e paixão no Jornalismo. [ Siga o Instagram: @felipe_jesusjornalista ]

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui