Caciques do PT, e até mesmo o governador de Minas, Fernando Pimentel, têm realizado diversas reuniões com o ex-ministro do Desenvolvimento Agrário e deputado federal Patrus Ananias. O objetivo é convencê-lo a concorrer à Prefeitura de Belo Horizonte nas eleições deste ano. Porém, de acordo com membros da sigla, o petista tem sido “duro na queda” e ainda não se mostrou favorável ao pedido dos colegas.

“Com ele (Patrus), teremos uma bancada e uma candidatura mais forte. Até o Pimentel já conversou com ele, porque sabemos que é o melhor nome para disputa neste momento frágil que o partido enfrenta. Mas tudo depende do Patrus. Se ele aceitar, os outros pré-candidatos vão retirar a candidatura como um gesto de respeito e também por questões estratégicas”, afirmou um petista.

São pré-candidatos pelo PT o deputado federal Reginaldo Lopes, o deputado estadual Rogério Correia e Roberto Carvalho, ex-vice prefeito da capital. Mas, para membros da sigla, Patrus é o único que pode unir a legenda. “Ele tem o poder de unificar os membros do PT e grupos de esquerda da capital. Estamos com insistentes reuniões, mas isso só depende dele agora”, disse um petista, que acompanha de perto as negociações.

Pesquisas encomendadas pela sigla mostraram que o ex-ministro ainda teria boa aprovação. O levantamento também avaliou os pré-candidatos do PT e de outras legendas.

De acordo com outro político ouvido pela reportagem, para a legenda, a candidatura do petista seria benéfica não só para a capital mineira, mas também para cidades do interior de Minas.

“Com o Patrus, iríamos garantir uma candidatura de força. E, pelo momento que o partido vive, isso seria essencial. Essa força em Belo Horizonte iria contagiar o interior. Com certeza iriam surgir mais pessoas dispostas a concorrer às prefeituras nas cidades do interior. E, aqui (na capital mineira), poderíamos chegar ao segundo turno e vencer. Seria uma vitória muito importante para o PT”, contou um petista.

Segunda opção. Ainda segundo a fonte, se as conversas com Patrus Ananias não avançarem, a sigla deve investir todas as forças em Reginaldo Lopes, cujo nome seria preterido em relação ao de Correia, já que “a imagem está um pouco desgastada, e o Reginaldo se comporta melhor como prefeiturável”, garantiu o político, que preferiu não se identificar.

De acordo com o interlocutor, o nome de Carvalho, “na atual conjuntura, tem pouca força”.

Calendário

Prazo. Os partidos têm entre 20 de julho e 5 de agosto para realizar as convenções partidárias e definir os nomes dos seus candidatos. Já a propaganda eleitoral começa no dia 16 de agosto..

Leave a Reply

Your email address will not be published.

comentários