Grupo Teatral da ‘Igreja Belo Ramo’ mostra que a ‘arte cênica’ está mais viva do que nunca no Brasil

0
114

Apresentação do dia 17 de julho reuniu
cerca de 160 pessoas no bairro Jaqueline

*Cobertura especial
Brasil Agora (Regional/MG)
*TV Brasil Agora*
*Baixe o PDF da matéria (download)
*Clique aqui: Matéria (arquivo para impressão)

Para muitos críticos o teatro vem se transformando em performances de stand-up comedy (piadas rápidas) com o intuito de tirar gargalhadas do público e vender muitos ingressos. No entanto, a apresentação do ‘Grupo Teatral da Igreja Belo Ramo’, no bairro Jaqueline, Região Norte, mostrou que o teatro tradicional está mais vivo do que nunca. Prova disso é que no dia 17 de julho, cerca de 160 pessoas se espremeram para assistir a apresentação que misturou fatos cotidianos e muita arte circense. O projeto criado pelo ator e produtor Maciel Antônio existe há cinco anos e mostra que a tradicional arte cênica ainda tem bastante espaço e público no Brasil.

DSCF7962 - CópiaCerca de 160 pessoas estiveram presentes na apresentação
(Foto: Felipe de Jesus)

Em entrevista ao Brasil Agora (Regional MG), o ator mineiro Maciel Antônio Marques, disse que o projeto tem como foco revelar cada vez mais novos talentos e entreter as pessoas. “Sou ator profissional e comecei o projeto através dos meus filhos. Já fazia teatro no Centro da Cidade e após minha formatura vim com esse projeto para revelar novos talentos. Temos atores que já ganharam bolsas do NET: Núcleo de Estudos Teatrais, que é um patrocinador bem conhecido. Todo ano a escola dá cinco bolsas para os alunos destaques e isso incentiva demais”, comenta.

DSCF7929Apresentação dos jovens chamou atenção do público
(Foto: Felipe de Jesus)

Segundo Maciel Antônio Marques, alguns atores saíram do grupo e hoje se apresentam na Campanha de Popularização de Teatro e Dança (a maior mobilização de teatro do Brasil). “É muito bom ver que nosso trabalho vem sendo reconhecido e lembrado. O ator Alberto Gouvêa saiu do nosso grupo e participou de um filme estreado no ano passado. Além disso, temos pessoas também que foram para o conhecido e aclamado Teatro Galpão. A nossa ideia é levar cultura para todos e tenho a certeza que estamos conseguindo. A cultura não pode deixar de existir na família e queremos trazer os jovens para a igreja como também para o teatro. É importante eles participarem”, relatou.

Disciplina))

Com o uso excessivo da internet, muitos jovens acabam não conseguindo se focar em novos aprendizados. Para Maciel Antônio Marques a disciplina aplicada pelo Grupo Teatral, faz com que eles se envolvam mais no projeto. “A respeito da internet, temos uma forma de trabalhar. Todos tem que desligar o celular quando entram para as aulas. O contato dos jovens fica restrito ao telefone da nossa secretaria. Esse é o nosso foco, fazer com que ele aprenda mais e mais sem perder o direcionamento. Funciona muito bem esse nosso método, tanto que todos jovens participam sem reclamar de ter que desligar o celular”, salientou.

DSCF7960O teatro na igreja Belo Ramo ficou lotado
(Foto: Felipe de Jesus)

Além disso, ele comentou que o uso de palavras de baixo escalão está fora do contexto do grupo. “Não precisamos usar esse tipo de linguagem para atrair mais público para nossas peças, prova disso é que geralmente nossas apresentações atraem cerca de 140 a 160 pessoas. Nós até limitamos às vezes a venda de ingressos por que o nosso espaço de apresentação é pequena. A ideia é trazer o público para prestigiar por meio de um teatro que foque na cultura, que leve alegria para todos”.

Como participar e ajudar ))

O Grupo Teatral da ‘Igreja Belo Ramo’ sobrevive de doações e ensina a arte cênica para quase 70 alunos. Todo o dinheiro arrecadado volta para ações sociais na comunidade. “Quem quiser participar, basta vir aos domingos na Igreja, não paga nada e não existe um limite de idade, qualquer um pode fazer teatro. Será um prazer receber todos. Viva a cultura!”, concluiu Maciel. Para participar basta se inscrever na Igreja Nossa Senhora do Belo Ramo que fica localizada na Rua Belo Ramo, 29 ou pelo (31) 3454-2519.

TV Brasil Agora
(Assista: trecho da peça)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui