SHOW DA CANTORA CLAUDIA LEITE É CANCELADO EM BH

0
343
O show da cantora Claudia Leitte que seria realizado neste sábado em Belo Horizonte foi cancelado.
A Justiça não autorizou a realização do evento por causa da falta de segurança. Centenas de pessoas foram surpreendidas pela decisão, e tiveram que voltar para casa. Algumas delas, chegaram a entrar na Arena BH, na Avenida Clóvis Salgado, na Pampulha, mas tiveram que sair. Organizadores deram a notícia por meio de um microfone. O evento foi remarcado para 4 de fevereiro.
O evento Minas Bahia estava marcado, inicialmente, para acontecer na Serraria Souza Pinto. Porém, o local foi alterado pelos organizadores “para dar mais comodidade ao público”. Com a mudança, não teve tempo hábil para a avaliação do Corpo de Bombeiros. Por isso, o alvará não foi concedido.

A organização do evento entrou com um pedido na Justiça para tentar reverter a decisão. Porém, a solicitação foi negada e o show cancelado. Dois micro-ônibus da PM e várias viaturas estiveram no local para evitar tumulto na saída das pessoas que já estavam na região para assistir ao show. Não houve registro de confusão.

Mesmo assim, algumas pessoas se mostraram indignadas. Um deles é o estudante de engenharia aeronáutica, Pedro Lessa, de 22 anos . “Paguei R$ 250 para o camarote openbar. Não quero voltar em 4 de fevereiro. Quero o meu dinheiro de volta”, afirmou. Já o estudante de engenharia civil João Campos, de 23, criticou a produção do evento. “A falta de alvará é um amadorismo muito grande dos organizadores”, disse.

O evento Minas Bahia estava marcado, inicialmente, para acontecer na Serraria Souza Pinto. Porém, o local foi alterado pelos organizadores “para dar mais comodidade ao público”. Com a mudança, não teve tempo hábil para a avaliação do Corpo de Bombeiros. Por isso, o alvará não foi concedido.

A organização do evento entrou com um pedido na Justiça para tentar reverter a decisão. Porém, a solicitação foi negada e o show cancelado. Dois micro-ônibus da PM e várias viaturas estiveram no local para evitar tumulto na saída das pessoas que já estavam na região para assistir ao show. Não houve registro de confusão.

Mesmo assim, algumas pessoas se mostraram indignadas. Um deles é o estudante de engenharia aeronáutica, Pedro Lessa, de 22 anos . “Paguei R$ 250 para o camarote openbar. Não quero voltar em 4 de fevereiro. Quero o meu dinheiro de volta”, afirmou. Já o estudante de engenharia civil João Campos, de 23, criticou a produção do evento. “A falta de alvará é um amadorismo muito grande dos organizadores”, disse.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui