Como se reinventar e vender mais em tempos de crise?

0
492

Especialista elencou 10 lições da série La Casa de Papel que podem ser aplicadas no mundos dos negócios

Além da saúde, uma das coisas que mais tem preocupado empreendedores de todos os segmentos é o baque que o novo coronavírus tem causado na economia mundial. No Brasil, em que a maioria dos negócios são feitos fora de casa, muitas pessoas ainda estão perdidas diante de tantas mudanças e não sabem quais estratégias vão adotar caso a quarentena ainda precise perdurar por mais algumas semanas.

Segundo Esdras Araújo, especialista em marketing de vendas e neuromarketing, até mesmo a ficção pode nos ensinar como reagir frente ao momento. Aproveitando o sucesso da série espanhola La Casa de Papel, disponível na Netflix, ele listou algumas dicas para que possamos aplicar neste difícil momento.

La Casa de Papel e a crise

A princípio, pode parecer difícil relacionar uma história de roubo à habilidade de vender. Porém, foi com o fenômeno da série que Esdras Araújo tirou importantes ensinamentos sobre como vender mais e utilizar um planejamento de forma correta. Esdras fez uma lista valiosa com as 10 principais lições que podem ser utilizadas na vida de qualquer empreendedor. Confira:

1 – Aja com paixão, apesar das tensões e guerras: não só em momentos de crise, mas em qualquer área da vida é necessário ter paixão por aquilo que quer fazer. Em meio a crise, a série dá um exemplo sobre a importância de manter o propósito em tudo que um indivíduo se propõe a fazer para conseguir vencer os obstáculos que podem surgir.

2 – Seja imprevisível e pense fora da caixa: se reinventar é essencial. Em momentos de conflito e crise, se atente ao que as pessoas não estão fazendo ou pensando. Faça diferente e mostre seu potencial!

3 – Aja com empatia, ouvindo clientes e consumidores do seu mercado: assim como na série, para gostar de algo é necessário criar identificação. Não adianta pensar em diferenciais, colocá-los em prática, mas ignorar se realmente é isso que seu cliente deseja. Portanto, escute o que os outros têm a dizer e faça seu público se aproximar pela marca. Além disso, aja com generosidade durante um momento em que tantas pessoas passam por um período difícil.

4 – Tenha doses de inclemência e se conecte com sua audiência: tenha equilíbrio na forma como lida com os clientes. Nem tudo precisa ser aceito e, ao mesmo tempo, algumas questões devem ser relevadas. Todos podem errar, mas é importante saber lidar com o erro e que a sua empresa é humanizada. Mostre ao seu cliente que você possui fragilidades, mas está comprometido em “curá-las”. Além disso, seja inclemente demitindo os “cliente-monstro”. Esse é o típico cliente que dá muita dor de cabeça: inadimplente, cansativo, chora por descontos, exige garantias adicionais àquelas combinadas originalmente, e ainda dá pouco (ou quase nenhum) lucro.

5 – Use elementos de humor ácido, desde que isso humanize mais suas ações e movimentos empresariais: principalmente em um momento tenso como o atual, ser sério o tempo todo pode afastar ainda mais os clientes. Então, no momento certo, saiba adicionar doses de humor e fazer o seu cliente sorrir – sempre com equilíbrio e responsabilidade.

6 – Aja com veracidade, sendo franco, sincero e realista: uma das principais características dos personagens que conquistaram o público de La Casa de Papel é a personalidade verdadeira. Esse é um ponto que envolve todos os aspectos da população. Portanto, mostre honestidade em sua marca e produto.

7 – Crie simbologias: assim como a trilha sonora característica, roupas, cores e demais aspectos relacionados à série, é importante criar formas de identificação com sua marca utilizando símbolos. Dê um território emocional aos seus clientes (Hino, Cor, Bandeira/Escudo). Uma comunidade, um oásis no deserto. Um ponto de partida, e não um destino final.

8 – Viva no limite e lute incansavelmente pelo sucesso do seu negócio e dos seus colaboradores: tenha foco naquilo que deseja e saiba valorizar quem está crescendo ao seu lado. O trabalho em equipe é fundamental para que tudo dê certo.

9 – Execute enquanto planeja: em tempos de crise, é necessário pensar e agir de forma rápida. Caso aconteça algum erro, ele também deve ser consertado de maneira ágil. Tenha sempre um plano B para momentos imprevisíveis.

10 – Gerencie conflitos e crises empreendendo com a mente de um jogador de xadrez: não só o planejamento é essencial em um negócio. Saber executar com sabedoria também é importante. O segredo é agir como um jogador de xadrez que pensa analiticamente em todos os seu movimentos.

Fonte: Esdras Araújo, formado em direito, com técnico em administração de empresas e empreendedorismo pelo Sebrae-MG. Especializado em neuromarketing e Marketing pela USP; Finanças, Investimentos e Bank pela PUC Rio Grande do Sul e direito tributa, MBA em venda, negociação e resultados de alta performance pela PUC do Rio Grande do Sul.

Artigo anteriorMédico-Empresário lança cápsula de cafeína “anti-gastrite”
Próximo artigoMedical Hosp se junta à Senai e Fiat para conserto de ventiladores pulmonares
■ Jornalismo: Editor e um dos fundadores do jornal [ Brasil Agora (B.A) ] - [BH/MG/Brasília-DF] - Ano: 2015 - Filiado: FENAJ & FIJ | AIN | SINAJ | Abramídia | UBI ______________________________________________________________________ ■ Publicidade & Divulgação de Notícias MKT: Diretor [ Grupo Conteúdo (GC) ] ______________________________________________________________________ ■ Advocacia: Gestor Adv. [ FJB Advocacia - Assistência Jurídica & Empresarial / Digital ] - "Associação dos Advogados Empreendedores - (AAE/OAB)". ______________________________________________________________________ ■ Canal 'Crítica Musical' com Felipe de Jesus (YouTube): https://www.youtube.com/channel/UCIWDiTUL9F-xlKwov43B5nQ ______________________________________________________________________ ■ Graduado: Apaixonado pela área acadêmica, Felipe de Jesus é formado em Jornalismo pela (Faculdade - FESBH), Publicidade & Propaganda (Instituto Politécnico de São Paulo), Teólogo (Faculdade ESABI/BH-MG), Sociologia (Faculdade Polis das Artes/SP), Economia (Universidade USIP), Direito/Advocacia (FACSAL/MG) , Ms. em Comunicação Social: Jornalismo e C.Informação (Univ. UEMC) e atualmente cursa Engenharia de Telecomunicações & TV (F.Nossa Senhora Aparecida / EAD). ______________________________________________________________________ Com larga experiência em coberturas da área de Cultura (Jornal & Assessoria de Imprensa): Shows, lançamentos de álbuns, livros e exposições de arte, trabalhou durante anos, também, fazendo coberturas e matérias na área de Economia (ao qual acabou se graduando posteriormente). Atualmente, além de editorar alguns portais de notícia no país, ser redator e administrador, escreve duas colunas semanais. Com a "Crítica Musical" (coluna que está no CulturalizaBH - Portal Uai ao qual é editor e financeiro) e a coluna "Opinião & Comportamento", que durante anos ficou no portal da RedeTV e hoje está no portal "Rondônia Digital". Desta coluna, surgiu o E-book: "Sociedade Conectada: A Influência da Internet no Cotidiano" - Ed. Escrita Certa (2019). "A escrita é a minha maior paixão" (Felipe de Jesus). ______________________________________________________________________ [ Siga o Instagram: @felipe_jesusjornalista ]