Naturologia pode ser aliada durante pandemia

0
181

Confira dicas de técnicas para aliviar o estresse,
ansiedade e manter o controle emocional

O período de pandemia e isolamento social tem sido um desafio para a maioria dos brasileiros. Relatos de problemas relacionados a saúde mental e desequilíbrio de emoções aumentou consideravelmente nas últimas semanas. Um estudo divulgado pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), confirmou que os casos de depressão aumentaram cerca de 90% no Brasil durante o isolamento social. Enquanto isso, a ansiedade e estresse obteve aumento de 71% e 40% respectivamente.

Com objetivo de minimizar os impactos e reduzir o número de demandas em hospitais, diversas pessoas buscam meios alternativos para auxiliar em tratamentos psicológicos e ajudar a equilibrar as emoções.

Nesse sentido, a naturologia, que já era considerada uma ótima aliada em diversos tratamentos para a saúde, começou a ganhar destaque. “Um dos pontos positivos é que qualquer pessoa pode ter os seu produtos em casa. Uma hortinha com plantas medicinais pode ter ótimos efeitos para acalmar em tempos difíceis, por exemplo”, comenta a naturóloga Tathiane Pitaluga.

No entanto, mesmo com a naturologia, alguns cuidados são necessários. “Existem algumas plantas que não oferecem risco e podem ser cultivadas por qualquer um. Porém, outras devem ser utilizadas apenas com auxílio de um profissional após avaliar o caso e necessidades de cada paciente”, destaca.

Aromaterapia

Um dos melhores métodos ligados ao uso de plantas é a técnica conhecida como “aromaterapia”. Nela, é possível aliar diversos tratamentos utilizando o olfato. “Esse tipo de óleo é altamente concentrado com a essência pura de plantas. Com a aromaterapia, a intenção é se sentir bem através do cheiro desses óleos essenciais que possuem propriedades medicinais e agem de dentro para fora”, explica.

Através do olfato ou da ingestão de tais óleos, o indivíduo consegue acalmar o organismo de forma física e mental. “Além do estresse, esse tipo de terapia também pode ser utilizada como aliada em tratamentos de doenças crônicas, dores, dentre outros”, revela.

Tathiane faz o alerta apenas para o uso correto e entendimento sobre a aromaterapia. “É importante lembrar que alguns óleos devem ser utilizados apenas para o olfato. Consulte com o especialista quais podem ser ingeridos antes de aderir aos produtos”, ressalta.

Combinação de tratamentos

Outra opção que pode construir resultados duradouros é a união entre técnicas diferentes. “A aromaterapia, acupuntura e fitoterápicos, por exemplo, podem ser utilizadas juntas para trazer a sensação de relaxamento. Afinal, a mente e o corpo estão diretamente ligados. Ao mandar comandos de relaxamento e tratar as terminações nervosas do seu corpo, é possível obter uma sensação de relaxamento em todos os aspectos da saúde”, conta.

Fonte: Tathiane Mariano Pitaluga, naturóloga. Atua nas áreas de Medicina Chinesa e Aromaterapia. Atualmente desenvolve seu método de atendimento unindo acupuntura, aromaterapia, PNL e visualização criativa.

Artigo anteriorTrombose: caso de Anitta reacende alerta sobre a doença
Próximo artigoSelic deve fechar ano em 2% e PIB deve ter queda de 6,54%, diz Boletim Focus
[ Jornalista e Editor do Brasil Agora - em BH/MG] - Graduação: Jornalista (FESBH), Teólogo (F.ESABI), Sociólogo e Letras (F.Polis das Artes) e Economista (UNIP). Tem Mestrado em Comunicação Social: Jornalismo e Ciências da Informação (Universidade Europeia Miguel de Cervantes/UEMC), Doutorado Prof. em Ciências Sociais e Políticas (USIP) e atualmente cursa Direito (UNIESP-BH). Apaixonado por música, colabora no "CulturalizaBH/Portal UAI" e na "TV Balcão" com a coluna "Crítica Musical" falando sempre sobre álbuns, coberturas de shows e etc. Tem como hobbie comprar CDs e também vinis. É também apaixonado por Sociologia, tanto que de sua graduação em Ciências Sociais: Sociologia, se tornou colunista de Opinião & Comportamento do portal da "RedeTV!" e "Rondônia Digital" e desta coluna, nasceu o "E-book: Sociedade Conectada: a Influência da Internet no Cotidiano". Da Economia, área ao qual foi repórter e sub-editor, se tornou colunista no "Divulga Gerais" após sua graduação em Ciências Econômicas: Economia. É colaborador de Jornais/Portais de Notícias, Diretor do Grupo Conteúdo - Agência de Notícias - Sites e também editora e assina matérias em alguns jornais de Minas Gerais e do Brasil. A escrita é sua maior base e paixão no Jornalismo. [ Siga o Instagram: @felipe_jesusjornalista ]

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui