Em tempos de alta inflação: vale a pena investir na poupança?

BELO HORIZONTE / MINAS GERAIS / BRASIL (18.07.2019) - Diretoria da Unicred. Foto: Pedro Vilela / Agencia i7

Carolina Ramos – Divulgação. 

Especialista apresenta o RDC como alternativa, explica as diferenças e o que é mais vantajoso para o investidor

Com a inflação nas alturas e o baixo rendimento das poupanças, as pessoas estão buscando novas formas de investir seu dinheiro. Por outro lado, a maioria quer continuar com a segurança, sem correr riscos de perdas significativas. Diante desse cenário, os clientes de cooperativas de crédito contam com a alternativa do Recibo de Depósito Cooperativo (RDC).

A diretora superintendente da Unicred Central Multirregional, Carolina Ramos, explica que em épocas de inflação alta, a poupança costuma levar a uma perda ainda maior do poder de compra. “Como seu retorno pode ficar até abaixo da inflação, há uma “corrosão” do seu dinheiro. É como se a rentabilidade real fosse, na verdade, negativa — o que indica a perda de dinheiro por parte de quem investe. Mesmo quando o retorno é positivo, ele costuma ficar abaixo de outras opções do mercado, o que a torna menos interessante”, ressalta.

No caso do RDC, a cooperativa emite o título para captar recursos, que são oferecidos pelos investidores. Esse dinheiro é usado para financiar operações de crédito e outras atividades da própria cooperativa, com taxas também mais justas. Em contrapartida, quem investiu recebe o que foi aplicado, além dos rendimentos.

“A  rentabilidade é de acordo com o CDI, que está ligado à taxa Selic. Com as constantes altas que o mercado vem acompanhando, isso traz um retorno melhor para o cooperado”, revela Carolina Ramos.

O Recibo de Depósito Cooperativo também traz flexibilidade, com títulos sem carência ou com diferentes prazos para resgate. Da mesma forma, há segurança e tranquilidade, uma vez que conta com a cobertura feita pelo Fundo Garantidor de Crédito do Cooperativismo (FGCOOP). A proteção é de R$ 250 mil, por CPF ou CNPJ.

Outra vantagem do RDC em comparação à poupança é que, os cooperados que investem nesse produto, contam o aumento da proporcionalidade na divisão das sobras operacionais da cooperativa. Quem investe, ganha mais, e garante uma participação ainda maior ao final do ano.

Sobre a Unicred

A Unicred é uma instituição financeira cooperativa, cujo objetivo é fornecer crédito e prestar serviços aos seus cooperados. A Unicred conta atualmente com quatro Centrais, 34 Cooperativas, 279 unidades de negócios e mais de 225 mil cooperados, além de uma Confederação Nacional – Unicred do Brasil. Uma das centrais é a Unicred Central Multirregional, com sede em Belo Horizonte. A central possui 11 singulares, 101 pontos de atendimento, e está presente nos estados de Minas Gerais, Espírito Santo, Bahia, Goiás, São Paulo, Paraíba, Pernambuco e Alagoas, além do Distrito Federal.

Artigo anteriorGrupo Awor Saúde conta com o mais avançado mamógrafo do Brasil
Próximo artigoAssociação Médica Brasileira cria novo órgão de atuação parlamentar
■ Jornalismo: Jornalista há mais de 15 anos, Editor e um dos fundadores do jornal [ Brasil Agora (B.A) ] - [BH/MG/Brasília-DF] - Ano: 2015 ■ Filiado: Federação Nacional dos Jornalistas (FENAJ | SJPMG) - Federação Internacional dos Jornalistas (FIJ) & na Ordem dos Jornalistas do Brasil (OJB) ■ Diretor em Minas Gerais da Associação de Imprensa Nacional (AIN) e apoio no setor Jurídico. _____________________________________________________________________ ■ Publicidade & Divulgação de Notícias MKT: Publicitário e Diretor [ Agência Grupo Conteúdo (GC) - Administradora de Jornais / Sites ] _____________________________________________________________________ ■ Advocacia: Advogado Gestor [ FJB Advocacia - Assistência Jurídica & Empresarial / Digital ] - "Associação dos Advogados Empreendedores - (AAE/OAB)". _____________________________________________________________________ ■ Canal 'Crítica Musical' com Felipe de Jesus (YouTube): https://www.youtube.com/channel/UCIWDiTUL9F-xlKwov43B5nQ _____________________________________________________________________ ■ Formação Acadêmica (Graduações): Apaixonado pela área acadêmica, Felipe de Jesus é Jornalista (Faculdade Estácio de Sá - BH/MG), Publicitário (Instituto Politécnico-SP), Teólogo (Faculdade ESABI), Sociólogo (Faculdade Polis das Artes), Economista (USIP) & Advogado (FACSAL). Tem Mestrado em Comunicação Social: Jornalismo e Ciências da Informação (UEMC) e atualmente cursa Eng. de Telecom. (Faculdade Nossa Senhora Aparecida) e Bacharelado em Ciências Musicais (Música) pela FACOR/MG. _____________________________________________________________________ Com larga experiência em coberturas da área de Cultura (Jornal & Assessoria de Imprensa): Shows, lançamentos de álbuns, livros e exposições de arte, trabalhou durante anos, também, fazendo coberturas e matérias na área de Economia (ao qual acabou se graduando posteriormente). Atualmente, além de editorar alguns portais de notícia no país, ser redator e administrador, escreve duas colunas semanais. Com a "Crítica Musical" (coluna que está no CulturalizaBH - Portal Uai ao qual é editor e financeiro) e a coluna "Opinião & Comportamento", que durante anos ficou no portal da RedeTV e hoje está no portal "Rondônia Digital". Desta coluna, surgiu o E-book: "Sociedade Conectada: A Influência da Internet no Cotidiano" - Ed. Escrita Certa (2019). "A escrita é a minha maior paixão" (Felipe de Jesus). ________________________________________________________________________ [ Siga o Instagram: @felipe_jesusjornalista ]