Inverno pode aumentar risco de infarto e AVC

0
459

Confira dicas para manter a saúde na época mais fria do ano

No inverno, diversas pessoas se preocupam com a prevenção de gripes e resfriados. Afinal, essas são as doenças mais famosas desse período. Mas o que pouca gente sabe é que durante a estação mais fria do ano algumas doenças relacionadas ao coração também podem ocorrer com mais frequência. De acordo com o Instituto Nacional de Cardiologia (INC), o risco de infarto pode aumentar em 30% nesta época do ano. Já os casos de AVC, podem aumentar 20%.

O cardiologista e pesquisador, Gilmar Reis, esclarece que isso acontece porque o frio contribui para a contração dos vasos sanguíneos. Portanto, pessoas com tendência a doenças cardíacas podem desenvolver esses e outros problemas. “Em pessoas com o organismo normal e saudável, essa contração não causa problemas. Porém, quando há predisposição, seja genética ou por hábitos ruins, os riscos podem ser maiores”, ressalta o médico.

Por isso, preservar a saúde durante todo o ano e intensificar os cuidados no inverno é tão necessário, segundo o especialista. “O ideal é manter uma vida saudável todos os dias. Mas, principalmente no inverno, manter a alimentação adequada e continuar se exercitando é importante”, completou.

Dicas

Assim como em outros períodos, o especialista indica que a melhor forma de evitar doenças relacionadas ao coração é através de disciplina e bons hábitos alimentares. “Nada de consumir alimentos pesados, gordurosos e com muito sal, principalmente durante a noite. Ingerir muito líquido e manter uma rotina de exercícios, mesmo que o frio incomode um pouco, é essencial”, acrescentou.

Por fim, Reis destaca que a vacina contra gripe também é um forte aliado na prevenção de doenças cardíacas. “Esta vacina auxilia na prevenção contra infecções pulmonares, problema que também está relacionado aos ataques cardíacos. Portanto, estar com todas as vacinas em dia reduz, além das gripes e resfriados, as chances de obter alguma complicação no coração durante esta época”, recomendou.

Fonte: Dr. Gilmar Reis, clínico geral e especialista em cardiologia. É pesquisador e coordenador do curso de medicina da PUC-Minas, em Contagem.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui