Defeitos mecânicos, elétricos e desgaste excessivo nos pneus causam mais de 12 mil acidentes de trânsito ao ano

Unifort - Consultor Técnico da Linha Pesada - Rafael Custódio.

O Brasil é um dos países com mais acidentes de trânsito, onde morrem por ano aproximadamente 40 mil pessoas, de acordo com dados da Organização Mundial da Saúde (OMS). Algumas das maiores causas de acidentes são o excesso de velocidade, a embriaguez e o uso do celular enquanto dirige. Contudo, segundo dados do Anuário da Polícia Rodoviária Federal, de 2020, foram registrados 12.724* acidentes nas estradas devido à falta de manutenção dos veículos.

Em 2020, vale ressaltar que mais de 40 mil infrações foram por conduzir veículo sem equipamento obrigatório, ineficiente ou inoperante – colocando essa violação no top 20 da PRF.

Segundo o consultor técnico da Linha de Autos da Unifort, Fernando Gama, os automóveis precisam de atenção especial pois são maioria nas estradas brasileiras. “As pessoas não têm o costume de parar o carro para fazer manutenção preventiva, só procuram a oficina quando o carro estraga e isso é muito perigoso”, alerta. Gama diz ainda que é indicado que seja feita a revisão preventiva quando chega a hora de trocar o óleo do veículo. “Quando for fazer essa troca, que ocorre em média a cada 5 mil Km é ideal que o mecânico faça inspeção na linha de freio, suspensão, iluminação, rodízio de pneus e balanceamento”, recomenda.

Para Aldo Carvalho, consultor técnico da Linha Motos da Unifort, é preciso estar atento a alguns componentes que são muito importantes para a segurança do motociclista, além do capacete, que é um item de segurança obrigatório. “O pneu é responsável pela aderência da motocicleta ao solo e precisa estar calibrado da forma correta pelo fabricante. O pneu pode ser usado até o limite TWI, que é o indicador de desgaste máximo permitido por lei”. Carvalho diz ainda que outro fator importante são as sapatas e pastilhas de freio, elas são responsáveis pela frenagem eficiente da moto e, também, kit transmissão que é o responsável por levar a tração do motor para a roda traseira, aceleração e desaceleração. “O motociclista precisa estar atento aos sinais de desgaste para troca na hora certa, como desgaste na região dos dentes da coroa e do pinhão, folgas excessivas que possam aparecer na corrente e barulhos fora do normal”, aponta.

Caminhões e ônibus também estão incluídos nessas estatísticas e a falta de manutenção pode causar acidentes de grandes proporções. Por isso, o consultor técnico da Linha Pesada da Unifort, Rafael Custódio explica que a malha rodoviária brasileira é composta por trechos com muitas serras o que impacta diretamente na vida útil das lonas de freios. Devido ao forte atrito e calor gerado nas frenagens o desgaste aumenta significativamente, já em trechos urbanos a vida útil é mais longa.

Ele ressalta ainda que ao fazer a troca das lonas de freio é recomendado conferir desgastes nos rolamentos de roda para avaliar sua troca ou apenas lavagem e lubrificação. “A lubrificação deve ser feita com graxa especial para aplicação nos rolamentos. Essa análise nos rolamentos é de suma importância para evitar o travamento das rodas ou até mesmo a sua soltura, dessa forma evitamos acidentes”, finaliza.

Conscientização

O Dia Nacional do Trânsito é comemorado em 25 de setembro e o principal objetivo desta data é o desenvolvimento da conscientização social sobre os cuidados básicos que todo o motorista e pedestre devem ter no trânsito. Entre os dias 21 e 25 de setembro os especialistas das linhas de Autos, Motos e Pesadas da Unifort darão dicas no Instagram da @unifort_ para que os condutores façam as manutenções preventivas de seus veículos regularmente.

Quem somos

A Unifort é referência nacional em distribuição de produtos voltados para o mercado de autopeças e construção civil. Trabalhamos com um mix de produtos que atendem a diferentes linhas e segmentos.

Nossa história começou em 1987, em Betim, Minas Gerais. Hoje, além de nossa sede, que possui 20 mil metros quadrados, temos 14 filiais estrategicamente espalhadas pelo Brasil. Possuímos um portfólio com mais de 30 mil produtos, sendo que mais 3 mil são de marca própria.