PIZZA COM DOIS SABORES NÃO PODE SER COBRADA PELO VALOR DA MAIS CARA, DIZ PROCON

0
546

Segundo o órgão, essa interpretação do Código de Defesa do Consumidor é válida em todo o país

Pequenas Empresas Grandes Negócios 10.11.2016

Consumidores da cidade de Fortaleza (CE) denunciaram estabelecimentos que cobram o valor do sabor mais caro quando o cliente pede que dois tipos de recheio. Segundo o Procon Fortaleza, depois de uma fiscalização feita em pizzarias da capital, os restaurantes não podem cobrar o valor da pizza mais cara. O órgão afirma que os clientes podem procurar o Procon de sua cidade, em todo o país, para denunciarem situações parecidas.

Orientação ))
A orientação dada é que o valor deve ser dividido entre os dois sabores. Supondo que a pizza de frango custe R$ 20 e a de camarão R$ 30, o cliente que pedir meio a meio deve pagar R$ 25, sendo R$ 10 da metade de frango e R$ 15 referente à de camarão.

Essa decisão torna ainda mais necessário que o mercado se adapte, pois muitos estabelecimentos se acostumaram com essa prática de cobrar pelo sabor da pizza mais cara. O consumidor que se sentir lesado pode procurar os órgãos de defesa do consumidor pelo site do seu estado.

Artigo anteriorTempos modernos batem na porta: Tecnologia pode substituir banco físico
Próximo artigoIdentifique lojas virtuais seguras na Black Friday
■ Jornalismo: Editor e fundador do jornal [ Brasil Agora (B.A) ] - [BH/MG/Brasília-DF] - Ano: 2015 - Filiado: FENAJ & FIJ | AIN | SINAJ | Abramídia | UBI ______________________________________________________________________ ■ Publicidade & Divulgação de Notícias MKT - Diretor [ Grupo Conteúdo (GC) ] ______________________________________________________________________ ■ Advocacia: Gestor Adv. [ FJB Advocacia - Assistência Jurídica & Empresarial / Digital ] - "Associação dos Advogados Empreendedores - (AAE/OAB)". ______________________________________________________________________ ■ Graduado: Apaixonado pela área acadêmica, Felipe de Jesus é formado em Jornalismo pela (Faculdade - FESBH), Publicidade & Propaganda (Instituto Politécnico de São Paulo), Teólogo (Faculdade ESABI/BH-MG), Sociologia (Faculdade Polis das Artes/SP), Economia (Universidade USIP), Direito/Advocacia (FACSAL/MG) , Ms. em Comunicação Social: Jornalismo e C.Informação (Univ. UEMC) e atualmente cursa Engenharia de Redes & Telecomunicações - Seg. Digital (FCCNA). ______________________________________________________________________ Com larga experiência em coberturas da área de Cultura (Jornal & Assessoria de Imprensa): Shows, lançamentos de álbuns, livros e exposições de arte, trabalhou durante anos, também, fazendo coberturas e matérias na área de Economia (ao qual acabou se graduando posteriormente). Atualmente, além de editorar alguns portais de notícia no país, ser redator e administrador, escreve duas colunas semanais. Com a "Crítica Musical" (coluna que está no CulturalizaBH - Portal Uai ao qual é editor e financeiro) e a coluna "Opinião & Comportamento", que durante anos ficou no portal da RedeTV e hoje está no portal "Rondônia Digital". Desta coluna, surgiu o E-book: "Sociedade Conectada: A Influência da Internet no Cotidiano" - Ed. Escrita Certa (2019). "A escrita é a minha maior paixão" (Felipe de Jesus). ______________________________________________________________________ [ Siga o Instagram: @felipe_jesusjornalista ]