Tempos modernos batem na porta: Tecnologia pode substituir banco físico

0
525

Banco do Brasil anunciou nesta semana o fechamento de mais de 400 agências, uma vez que os clientes tendem a buscar mais os canais digitais de atendimento

*Jornalista
Felipe de Jesus
Com dados do PEGN

[dropcap size=big]C[/dropcap]omo já dizia a música ‘Tempos Modernos’ do cantor Lulu Santos em parceria com o produtor e jornalista Nelson Motta: “Hoje o tempo voa amor, escorre pelas mãos, mesmo sem se sentir, que não há tempo que volte amor, vamos viver tudo o que há para viver”, as inovações tecnológicas vão pautando as mudanças no mundo. Li a matéria publicada na revista Pequenas Empresas Grandes Negócios a respeito da migração dos serviços físicos dentro dos bancos para os serviços online e não me surpreendi muito, já que hoje as pessoas usam a Internet 24 horas. Para o diretor de regulação do Banco Central, Otávio Ribeiro Damaso, (em entrevista a PEGN), a inovação tecnológica está mudando o perfil dos serviços financeiros no Brasil e que isso leva a uma menor necessidade de uma estrutura física para atender os clientes bancários. Segundo ele, o Brasil corre o risco de ficar para trás se não se adequar a essa nova demanda.

Será o começo do fim? Ou será isso mesmo, hora de mudarmos nossos conceitos e nos prepararmos cada vez mais para essa nova “Era Tecnológica. O meio ambiente agradecerá, pois deixaremos de consumir papel e o desmatamento será menor. Deixaremos também de enfrentar as “intermináveis filas” dentro dos bancos justificadas pelos horários de almoço dos atendentes e deixaremos de enfrentar os riscos de roubo a mão armada ou as saidinhas de banco. Vamos também caminhar para o mundo com pouco discurso, bate boca e reclamações já que as relações “corpo a corpo”, “cara a cara” deixarão de ser necessárias nessas situações.

Lado humano ))

Vejamos tudo isso pelo lado ‘humano’, ou nos colocando no lugar do outro. Se por um lado as novas tecnologias são benéficas, por outro lado podem afetar milhares de funcionários dentro das agências. O Banco do Brasil como dito, reduzirá seu quadro de pessoal e com certeza outros bancos começarão a seguir essa trilha. Vale a justificativa usada de que “o Brasil corre o risco de ficar para trás se não se adequar a essa nova demanda”, ou engolir de uma vez por todas que a recessão empurra para o lado mais ‘prático’ uma desculpa dos bancos para demitir em massa? Cada um com sua opinião não é mesmo?

Artigo anteriorScania inaugura no RS sua maior concessionária no mundo
Próximo artigoPIZZA COM DOIS SABORES NÃO PODE SER COBRADA PELO VALOR DA MAIS CARA, DIZ PROCON
■ Jornalismo: Editor e fundador do jornal [ Brasil Agora (B.A) ] - [BH/MG/Brasília-DF] - Ano: 2015 - Filiado: FENAJ & FIJ | AIN | SINAJ | Abramídia | UBI ______________________________________________________________________ ■ Publicidade & Divulgação de Notícias MKT - Diretor [ Grupo Conteúdo (GC) ] ______________________________________________________________________ ■ Advocacia: Gestor Adv. [ FJB Advocacia - Assistência Jurídica & Empresarial / Digital ] - "Associação dos Advogados Empreendedores - (AAE/OAB)". ______________________________________________________________________ ■ Graduado: Apaixonado pela área acadêmica, Felipe de Jesus é formado em Jornalismo pela (Faculdade - FESBH), Publicidade & Propaganda (Instituto Politécnico de São Paulo), Teólogo (Faculdade ESABI/BH-MG), Sociologia (Faculdade Polis das Artes/SP), Economia (Universidade USIP), Direito/Advocacia (FACSAL/MG) , Ms. em Comunicação Social: Jornalismo e C.Informação (Univ. UEMC) e atualmente cursa Engenharia de Redes & Telecomunicações - Seg. Digital (FCCNA). ______________________________________________________________________ Com larga experiência em coberturas da área de Cultura (Jornal & Assessoria de Imprensa): Shows, lançamentos de álbuns, livros e exposições de arte, trabalhou durante anos, também, fazendo coberturas e matérias na área de Economia (ao qual acabou se graduando posteriormente). Atualmente, além de editorar alguns portais de notícia no país, ser redator e administrador, escreve duas colunas semanais. Com a "Crítica Musical" (coluna que está no CulturalizaBH - Portal Uai ao qual é editor e financeiro) e a coluna "Opinião & Comportamento", que durante anos ficou no portal da RedeTV e hoje está no portal "Rondônia Digital". Desta coluna, surgiu o E-book: "Sociedade Conectada: A Influência da Internet no Cotidiano" - Ed. Escrita Certa (2019). "A escrita é a minha maior paixão" (Felipe de Jesus). ______________________________________________________________________ [ Siga o Instagram: @felipe_jesusjornalista ]