Você já ouviu falar em Escleroterapia? Em entrevista o Dr. Thiago Melo do Espirito Santo fala sobre a secagem dos vasinhos

0
53

O famoso tratamento de “secagem das veias varicosas” ou escleroterapia, é uma das formas seguras de eliminar os tão indesejados “vasinhos” que tanto acometem as mulheres, em todas as faixas etárias. Os graus mais baixos de varicosidades (telangiectasias e veias reticulares) costumam apresentar ótimos resultados quando submetidos aos tratamentos escleroterápicos, e obviamente sob os cuidados de um médico cirurgião vascular e/ou angiologista.

– O que é escleroterapia? É a mesma coisa que “aplicação” e “secagem de vasos”?

Escleroretapia é um procedimento médico realizado para tratamento de veias dilatadas ou mal formações, ou seja, varizes nos mais diversos tamanhos. É popularmente chamada de “aplicação” ou “secagem de vasos”.

– Existem diferentes técnicas, ou toda escleroterapia é igual?

Sim, existem diferentes técnicas. Podemos usar um líquido, espuma, laser ou termocoagulador como esclerosante, que é injetado ou aplicado sobre a veia, causando uma alteração na parede do vaso, fechando-o.

– Na escleroterapia química existem diferentes tipos de medicações que podem ser
utilizadas?

Sim, diferentes tipos de substâncias podem ser injetadas nas veias. A escolha depende das características do vaso, experiência e preferência do Angiologista/Cirurgião Vascular.

– A escleroterapia pode ser feita para todo tipo de varizes?

Sim, atualmente existem técnicas de escleroterapia para todos os tipos de varizes. Cada técnica tem sua indicação e o Angiologista/Cirurgião Vascular é o especialista recomendado para escolher o melhor tratamento. As vantagens e desvantagens de cada técnica devem ser consideradas, sabendo que não existe técnica perfeita, e sim, a melhor técnica para cada diferente vaso.

– Existem contra-indicações para a realização da escleroterapia?

Sim. As principais contra-indicações são: gestação, amamentação, algumas doenças sistêmicas, neoplasias ativas, estados infecciosos, alergias ao produto usado, diabetes descompensado, insuficiência arterial clinicamente significativa em membros inferiores.

– Pode haver complicações ou resultados indesejados durante o tratamento da
escleroterapia?

Sim, pode ocorrer alergias, coágulos nos pequenos vasos, manchas na pele, matting (proliferação de mais vasinhos), ulcerações (raras), flebites, trombose venosa profunda.

– Existe tratamento para essas manchas, elas somem?

Sim, existem tratamentos para essas manchas e estes são muito eficientes na grande maioria dos casos. É importante seguir corretamente as orientações dadas pelo especialista antes e após realizar o procedimento, como quando retornar às atividades físicas, período sem tomar sol, uso de meias elásticas, cremes ou medicações necessários.

– Posso tomar sol durante o tratamento da escleroterapia?

Não é recomendado tomar sol até o desaparecimento completo dos sinais do
tratamento e deve-se usar protetor solar.

– A escleroterapia sempre exclui a necessidade da cirurgia ou do tratamento clinico
associado?

Não. Muitas vezes a cirurgia é necessária, bem como o tratamento clinico associado. O especialista capaz de identificar o problema e indicar o melhor tratamento é o Angiologista/Cirurgião Vascular.

– Por que é importante a realização da escleroterapia pelo médico Angiologista ou
Cirurgião Vascular?

A escleroterapia é um procedimento MÉDICO e apesar de parecer simples, não é isento de reações adversas e complicações como flebites, hiperpigmentaçoes e trombose venosa profunda. O Angiologista/Cirurgião Vascular é o especialista capacitado para preveni-las e tratá-las quando necessário.

Dra. Fernanda Marchezini
Cirurgiã Vascular – Especialista SBACV
CREMEB – 19.943
Instagram: @fernandamarchezini

Dr. Thiago Melo do Espirito Santo
Cirurgião Vascular – Especialista SBACV
CREMEB – 23889 / CREMESP 128547
Instagram: @drthiagomelo

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here