Como se organizar financeiramente e tirar suas metas do papel em 2020?

0
293

Saiba como poupar dinheiro e estabelecer as prioridades certas

Após a instabilidade econômica dos últimos anos, uma das principais metas do brasileiro é se organizar financeiramente em 2020. É isso que mostra pesquisa divulgada recentemente pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), em parceria com o SPC Brasil. De acordo com o estudo, 49% dos brasileiros pretendem guardar dinheiro este ano, para tirar do papel suas principais metas.

O principal problema é que a maioria das pessoas possuem dúvidas relacionadas à vida financeira, o que faz com que o brasileiro cometa falhas em sua administração financeira pessoal os levando a ficar em débito com o SPC/SERASA. O Administrador de Empresas, Especialista em Mercado e Educação Financeira, Sílvio Azevedo, comenta que uma das principais causas da má administração de renda entre os brasileiros é a falta de informação. “Vivemos em um país que, infelizmente, não possui a cultura de educar financeiramente a população desde a infância. Então, é normal que, na vida adulta, comecem a surgir muitas dúvidas e dívidas”, acrescentou.

No entanto, o especialista destaca que nunca é tarde para aprender a administrar o próprio dinheiro e começar a realizar metas. “Em muitos casos, o indivíduo percebe que daria para economizar uma boa parte se tivesse pensado melhor antes de gastá-lo com coisas que não são prioridade. O problema é que, na maioria das vezes, a maior dificuldade é exatamente entender e separar tais demandas”.

Ano Novo, metas antigas

A vida financeira é, em geral, uma área importante para todas as pessoas. Por isso, quando um novo ano começa, a prosperidade na relação com o dinheiro é um dos principais desejos. Porém, não é novidade que cumprir tais resoluções seja bem difícil, principalmente com as adversidades que surgem durante o ano.

Para tentar driblar essa situação, Sílvio ressalta a importância do planejamento. “Essa ferramenta será a melhor forma de guiar o que você deve ou não fazer. É a partir da organização que é possível prever e estabelecer prioridades”.

Mas como fazer isso da melhor maneira? O especialista separou algumas dicas importantes, confira!

– Faça um balanço dos seus gastos do ano anterior: o que você poderia ter economizado? Quais gastos foram desnecessários?

– Organize as contas pendentes: antes de fazer planos, lembre-se que é preciso quitar as dívidas primeiro.

– Programe uma reserva de emergência: sempre que possível, poupe uma quantia para eventuais imprevistos. Assim, caso aconteça, será fácil contornar a situação.

– Faça investimentos: Essa também é uma ótima ferramenta para quem pretende realizar sonhos futuros. Investindo certo valor todo mês, você pode estabelecer uma meta para certo momento, como viajar, abrir o próprio negócio, entre outras.

Fonte: Sílvio Azevedo, administrador de empresas, com ampla experiência no setor bancário e consultoria, especialista em mercado e educação financeira. Membro do MDRT (Million Dollar Round Table). É diretor e fundador da AZV Investimentos (azvinvestimentos.com.br / Redes Sociais: @silviocazevedo)

Artigo anteriorBloco Funk You realiza ensaio aberto no dia 2 de fevereiro
Próximo artigoEmpreendedorismo: Design de Sobrancelhas é aposta do segmento de beleza para 2020
[ Jornalista e Editor do Brasil Agora - em BH/MG] - Graduação: Jornalista (FESBH), Teólogo (F.ESABI), Sociólogo e Letras (F.Polis das Artes) e Economista (UNIP). Tem Mestrado em Comunicação Social: Jornalismo e Ciências da Informação (Universidade Europeia Miguel de Cervantes/UEMC), Doutorado Prof. em Ciências Sociais e Políticas (USIP) e atualmente cursa Direito (UNIESP-BH). Apaixonado por música, colabora no "CulturalizaBH/Portal UAI" e na "TV Balcão" com a coluna "Crítica Musical" falando sempre sobre álbuns, coberturas de shows e etc. Tem como hobbie comprar CDs e também vinis. É também apaixonado por Sociologia, tanto que de sua graduação em Ciências Sociais: Sociologia, se tornou colunista de Opinião & Comportamento do portal da "RedeTV!" e "Rondônia Digital" e desta coluna, nasceu o "E-book: Sociedade Conectada: a Influência da Internet no Cotidiano". Da Economia, área ao qual foi repórter e sub-editor, se tornou colunista no "Divulga Gerais" após sua graduação em Ciências Econômicas: Economia. É colaborador de Jornais/Portais de Notícias, Diretor do Grupo Conteúdo - Agência de Notícias - Sites e também editora e assina matérias em alguns jornais de Minas Gerais e do Brasil. A escrita é sua maior base e paixão no Jornalismo. [ Siga o Instagram: @felipe_jesusjornalista ]

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui