Ministério da Saúde estabelece nova regulamentação para acompanhamento de mulheres em trabalho de parto

0
454

Pandemia de Covid-19 exige cuidados redobrados com gestantes

Em meio a pandemia de Covid-19, uma das principais questões envolve as gestantes e o momento do parto. Elas se preocupam com o risco que elas, o bebê e o acompanhante correm durante o procedimento. Diante disso, o Ministério da Saúde estabeleceu novas regras pensando exatamente na segurança de todos os lados. Rebecca Sotelo, ginecologista obstetra, explica algumas das medidas. “Na entrada, tanto a gestante quanto seu acompanhante passarão pela triagem. O objetivo é identificar a presença de sinais de sintomas da COVID-19. Caso a gestante tenha sintomas, recomenda-se o teste específico para a doença e isolamento durante a internação”, diz.

Segundo Rebecca, caso a gestante seja portadora da COVID-19, somente serão permitidos acompanhantes do convívio diário da paciente, a fim de minimizar a possibilidade de transmissão do vírus para outra pessoa. “No caso do acompanhante, apenas poderá permanecer com a gestante aqueles que estiverem assintomáticos e fora do grupo de risco – idosos e pessoas com doenças crônicas (como hipertensão e asma) não poderão acompanhá-la durante a internação. O ideal é que a gestante escolha um acompanhante que se encaixe em todas essas restrições”, afirma.

Outro ponto importante é que fica proibido o revezamento entre acompanhantes durante a internação. “Essa medida serve para minimizar a circulação de pessoas no hospital e os mesmos devem ficar restritos ao local de assistência à paciente. Caso o acompanhante apresente algum sintoma durante a internação, o estabelecimento afastará essa pessoa e vai orientá-la a buscar atendimento em local adequado” acrescenta a especialista.

Já no pós-parto, a recomendação do Ministério da Saúde é a permanência de acompanhante apenas quando há instabilidade do quadro da paciente, condições específicas do recém-nascido ou se a paciente for menor de idade. “Nos demais casos, sugere-se a suspensão temporária para redução de fluxo de pessoas dentro da maternidade. Porém, cada estabelecimento está adotando um fluxo diferente no pós-parto, levando em consideração a capacidade de estrutura para manter a segurança e bem-estar das mães e dos bebês”, diz.

Cuidados antes de chegar ao hospital

A médica também listou alguns cuidados que podem ser tomados pela grávida e pelo acompanhante antes de ir ao hospital. “É recomendável que eles usem uma máscara protetora e tentem evitar aglomerações em transportes públicos – dar preferência ao carro, se possível. No trajeto, eles devem higienizar as mãos com álcool em gel e tomar cuidado para não colocar a mão na máscara, no rosto ou nos olhos”, orienta.

Fonte: Rebecca Sotelo, Médica ginecologista obstetra, com pós-graduação em uroginecologia. Especialista em tratamento de incontinência urinária, prolapso genital e outros distúrbios do assoalho pélvico feminino. Formada em medicina pela UNIRIO e Pós-Graduação em Uroginecologia pela Fiocruz.

Artigo anteriorBate-papo online aborda sexualidade feminina de maneira descontraída
Próximo artigoCOVID-19 pode levar a doenças vasculares, revelam pesquisas
■ Jornalismo: Editor e um dos fundadores do jornal [ Brasil Agora (B.A) ] - [BH/MG/Brasília-DF] - Ano: 2015 - Filiado: FENAJ & FIJ | AIN | SINAJ | Abramídia | UBI ______________________________________________________________________ ■ Publicidade & Divulgação de Notícias MKT: Diretor [ Grupo Conteúdo (GC) ] ______________________________________________________________________ ■ Advocacia: Gestor Adv. [ FJB Advocacia - Assistência Jurídica & Empresarial / Digital ] - "Associação dos Advogados Empreendedores - (AAE/OAB)". ______________________________________________________________________ ■ Canal 'Crítica Musical' com Felipe de Jesus (YouTube): https://www.youtube.com/channel/UCIWDiTUL9F-xlKwov43B5nQ ______________________________________________________________________ ■ Graduado: Apaixonado pela área acadêmica, Felipe de Jesus é formado em Jornalismo pela (Faculdade - FESBH), Publicidade & Propaganda (Instituto Politécnico de São Paulo), Teólogo (Faculdade ESABI/BH-MG), Sociologia (Faculdade Polis das Artes/SP), Economia (Universidade USIP), Direito/Advocacia (FACSAL/MG) , Ms. em Comunicação Social: Jornalismo e C.Informação (Univ. UEMC) e atualmente cursa Engenharia de Telecomunicações & TV (F.Nossa Senhora Aparecida / EAD). ______________________________________________________________________ Com larga experiência em coberturas da área de Cultura (Jornal & Assessoria de Imprensa): Shows, lançamentos de álbuns, livros e exposições de arte, trabalhou durante anos, também, fazendo coberturas e matérias na área de Economia (ao qual acabou se graduando posteriormente). Atualmente, além de editorar alguns portais de notícia no país, ser redator e administrador, escreve duas colunas semanais. Com a "Crítica Musical" (coluna que está no CulturalizaBH - Portal Uai ao qual é editor e financeiro) e a coluna "Opinião & Comportamento", que durante anos ficou no portal da RedeTV e hoje está no portal "Rondônia Digital". Desta coluna, surgiu o E-book: "Sociedade Conectada: A Influência da Internet no Cotidiano" - Ed. Escrita Certa (2019). "A escrita é a minha maior paixão" (Felipe de Jesus). ______________________________________________________________________ [ Siga o Instagram: @felipe_jesusjornalista ]