Refluxo atinge cerca de metade dos brasileiros, diz pesquisa

0
195

Para quem tem dificuldade em ingerir o café e precisa de energia, cápsula de cafeína oferece a solução!

O consumo exacerbado de certos alimentos, alguns remédios e, até mesmo, outras doenças podem ser a causa de um problema que acomete grande parcela da população. Aquela sensação de que algo está preso na garganta, queimação, azia, entre outros, são apenas alguns dos sintomas do refluxo gastroesofágico, ou simplesmente refluxo. De acordo com uma pesquisa realizada pela Federação Brasileira de Gastroenterologia (FBG), mais de 50% dos brasileiros já sofrem com o transtorno.

Entre as diversas consequências dessa doença, a dificuldade em ingerir alguns alimentos que contribuem para as crises de refluxo, atrapalha a qualidade de vida de quem é acometido pelo problema. Em quem sofre da doença, é recomendável que o consumo de alimentos que contém cafeína, principalmente o café e o chá preto, seja reduzido ou mesmo abolido. Por outro lado, quem precisa desses produtos para se sentir disposto e com bastante energia durante o dia, acaba sem opções para driblar o problema.

A boa notícia é que essa realidade pode ser revertida por meio do consumo da cápsula de cafeína NAPalm. O produto criado pelo médico Marcelo Rodrigues, fornece exatamente essa energia para lidar com as tarefas diárias, mas sem prejudicar o organismo. “Por sofrer por muitos anos com a impossibilidade de ingerir café pela manhã, além de ter refluxo, eu sempre senti a necessidade de um composto que pudesse me ajudar a acordar com energia e realizar minhas atividades, mas sem prejudicar o estômago e o meu sono a noite. Foi então que começaram as pesquisas em busca de uma solução e, assim, nasceu o NAPalm”, conta.

Com a ajuda de especialistas no assunto, foi possível criar uma ferramenta poderosa que auxilia quem passa por qualquer problema digestivo do gênero e/ou sofre para manter o ritmo necessário em diversas ocasiões do dia a dia. “Ela se torna um grande aliado pois a liberação da cápsula ocorre exclusivamente no intestino, poupando o estômago e o esôfago. Portanto, é um alívio para quem possui alguma doença onde não é recomendável tomar café, como a gastrite ou o refluxo gastroesofágico”, explica.

Após a ingestão, o NAPalm faz efeito no organismo com uma liberação programada. “As doses de cafeína começam a ser liberadas em até 30 minutos após a ingestão, sendo que continua agindo por até seis horas. Isso evita reações como a taquicardia e ansiedade, comuns ao café, às cafeínas em geral e a outros estimulantes”, completa. “Como o pico do efeito é previsível, podemos utilizá-lo como uma função soneca, tomando 1 dose ao primeiro toque do despertador, voltando a cochilar, e levantando com energia e disposição 30 a 40 minutos depois”, orienta.

Por fim, Dr. Marcelo relata que a maior recompensa é receber depoimentos de clientes que viviam com a mesma dor que ele: “É muito gratificante quando recebo agradecimentos sinceros de clientes que, depois de anos conseguem finalmente viver sem as medicações para gastrite ou refluxo. Muitos inclusive não sabiam que o café pode ser o grande vilão. Por outro lado, já é fato conhecido que uso crônico de tais medicações, como o omeprazol, pantoprazol e outros, causam males que vão desde simples dificuldade para digerir alimentos até mesmo a uma anemia por deficiência de vitamina B12 e o aumento do risco para demências”.

Serviço

Para tirar dúvidas, conhecer mais e pedir a sua, acesse: www.likeabosswebstore.com.br ou Instagram: @napalmfuel

Fonte: Marcelo Carleial Rodrigues, criador da cápsula de cafeína NAPalm. Graduado em Medicina pela Faculdade de Medicina e Cirurgia da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNI-RIO). Pós-Graduação em Perícia Médica pela Fundação Unimed. Pós-Graduação em Avaliação do Dano Corporal Pós-Traumático pela Universidade de Coimbra. Pós-Graduação em Psiquiatria pela CENBRAP/FUNORTE.

Artigo anteriorDores nas pernas: quando buscar um especialista?
Próximo artigoCirurgia plástica: qual a responsabilidade do médico-cirurgião com o resultado do procedimento?
Editor e fundador do Jornal Brasil Agora [BH/MG/Brasília-DF] - Ano: 2015 ______________________________________________________________________________________________ Formado em Jornalismo pela (Faculdade - FESBH), Publicidade & Propaganda (Instituto Politécnico de São Paulo), Relações Públicas (Universidade UIB/EUA), Teólogo (Faculdade ESABI/BH-MG), Sociologia (Faculdade Polis das Artes/SP) e Economia (Universidade USIP/SP). Tem Ms. em Comunicação Social: Jornalismo e Ciências da Informação (Univ. UEMC/Espanha) e atualmente cursa Direito (Universidade - UNIESP/FACSAL-BH/MG). Com larga experiência em coberturas da área de Cultura (Jornal & Assessoria de Imprensa): Shows, lançamentos de álbuns, livros e exposições de arte, trabalhou durante anos, também, fazendo coberturas e matérias na área de Economia (ao qual acabou se graduando posteriormente). Atualmente, além de editorar alguns portais de notícia no país, ser redator e administrador, escreve duas colunas semanais. Com a "Crítica Musical" (coluna que está no CulturalizaBH - Portal Uai ao qual é editor e financeiro) e a coluna "Opinião & Comportamento", que durante anos ficou no portal da RedeTV e hoje está no portal "Rondônia Digital". Desta coluna, surgiu o E-book: "Sociedade Conectada: A Influência da Internet no Cotidiano" - Ed. Escrita Certa (2019). "A escrita é a minha maior paixão" (Felipe de Jesus). ______________________________________________________________________________________________ [ Siga o Instagram: @felipe_jesusjornalista ]

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui