Humberto Werneck é eleito para a Academia Mineira de Letras

Humberto Werneck – Divulgação.

Jornalista e escritor passa a ocupar a Cadeira n° 5

Na tarde de segunda-feira (11), na sede da Academia Mineira de Letras, foi realizada a sessão de apuração dos votos da eleição para a cadeira de número 5, vaga desde o falecimento da acadêmica Carmen Schneider Guimarães. O jornalista e escritor Humberto Werneck foi eleito com 33 votos.

Werneck é o sexto sucessor da cadeira número 5, cujo Patrono é José Maria Teixeira de Azevedo Júnior, sendo o fundador Amanajós de Araujo. A cadeira já foi ocupada também por Zoroastro Passos, Christiano Martins, Francisco Magalhães Gomes e Miguel Augusto Gonçalves de Souza.

Para o jornalista Rogério Faria Tavares, presidente da Academia Mineira de Letras, a eleição de Humberto Werneck faz justiça a um dos mais importantes escritores brasileiros: “Além de excelente jornalista e cronista talentoso, com presença frequente nos maiores jornais do país, Humberto Werneck escreveu livros fundamentais, entre os quais “O desatino da rapaziada”, que já é um clássico. Suas biografias de Chico Buarque e de Jaime Ovalle também são incontornáveis. A biografia de Carlos Drummond de Andrade, livro que está finalizando, será definitiva. Sua chegada à Academia é motivo de festa”, comenta.

Sobre o novo acadêmico Humberto Werneck

Humberto Werneck nasceu em Belo Horizonte, em 1945, e vive em São Paulo desde 1970. Cursou, em Belo Horizonte, a Escola 12 de Dezembro (1952-1955), o Colégio Estadual de Minas Gerais (1956-1964) e a Faculdade de Direito da Universidade Federal de Minas Gerais, onde se bacharelou em 1969. Foi aluno do Institut Français de Presse, da Universidade de Paris II (1973-1975). Começou no jornalismo no Suplemento Literário do Minas Gerais, atendendo ao convite de Murilo Rubião. Já trabalhou no Jornal da Tarde, Veja, Jornal da República, IstoÉ, Jornal do Brasil e Elle. Foi correspondente do Jornal da Tarde em Paris (1973-1976). Atualmente é Editor sênior da revista de livros Quatro Cinco Um, Editor do Portal da Crônica Brasileira, do Instituto Moreira Salles, desde a sua criação, em setembro de 2018 e cronista licenciado do jornal O Estado de S. Paulo, onde publicou semanalmente de dezembro de 2010 a dezembro de 2020.

Publicou, entre outras obras, “Sonhos rebobinados”, crônicas, Arquipélago Editorial (2014); “Esse Inferno vai acabar”, crônicas, Arquipélago Editorial (2011); “O Espalhador de Passarinhos”, crônicas, Dubolsinho (2010); “O pai-dos-burros — Dicionário de lugares-comuns e frases feitas”, Arquipélago Editorial (2009); “O santo sujo – A vida de Jayme Ovalle”, Cosac Naify (2008); “Pequenos fantasmas”, contos, Novesfora (2005); “O desatino da rapaziada”, onde retrata a relação dos jornalistas e escritores mineiros com os jornais locais, Companhia das Letras/IMS (1992); “Tantas palavras”, reportagem biográfica – edição revista e ampliada de Chico Buarque letra e música (2006).  Como editor, organizou pela primeira vez em livro a poesia de Hélio Pellegrino – “Minérios domados” (1993); “A revista no Brasil” – primeira História das revistas no país (2000); a antologia “Boa companhia – Crônicas” (2005); e a obra do contista Murilo Rubião, nos volumes “O pirotécnico Zacarias”, “A casa do girassol vermelho” (2006) e “O homem do boné cinzento” (2007).

Artigo anteriorRestaurante O Jardim completa um ano com jantar especial em que o chef Caio Soter convida Pedro Benoliel
Próximo artigoENTREVISTA NA ACADEMIA MINEIRA DE LETRAS ABORDA A LITERATURA DE CARLOS MARCELO
■ Jornalismo: Jornalista há mais de 15 anos, Editor e um dos fundadores do jornal [ Brasil Agora (B.A) ] - [BH/MG/Brasília-DF] - Ano: 2015 ■ Filiado: Federação Nacional dos Jornalistas (FENAJ | SJPMG) - Federação Internacional dos Jornalistas (FIJ) & na Ordem dos Jornalistas do Brasil (OJB) ■ Diretor em Minas Gerais da Associação de Imprensa Nacional (AIN) e apoio no setor Jurídico. _____________________________________________________________________ ■ Publicidade & Divulgação de Notícias MKT: Publicitário e Diretor [ Agência Grupo Conteúdo (GC) - Administradora de Jornais / Sites ] _____________________________________________________________________ ■ Advocacia: Advogado Gestor [ FJB Advocacia - Assistência Jurídica & Empresarial / Digital ] - "Associação dos Advogados Empreendedores - (AAE/OAB)". _____________________________________________________________________ ■ Canal 'Crítica Musical' com Felipe de Jesus (YouTube): https://www.youtube.com/channel/UCIWDiTUL9F-xlKwov43B5nQ _____________________________________________________________________ ■ Formação Acadêmica (Graduações): Apaixonado pela área acadêmica, Felipe de Jesus é Jornalista (Faculdade Estácio de Sá - BH/MG), Publicitário (Instituto Politécnico-SP), Teólogo (Faculdade ESABI), Sociólogo (Faculdade Polis das Artes), Economista (USIP) & Advogado (FACSAL). Tem Mestrado em Comunicação Social: Jornalismo e Ciências da Informação (UEMC) e atualmente cursa Eng. de Telecom. (Faculdade Nossa Senhora Aparecida) e Bacharelado em Ciências Musicais (Música) pela FACOR/MG. _____________________________________________________________________ Com larga experiência em coberturas da área de Cultura (Jornal & Assessoria de Imprensa): Shows, lançamentos de álbuns, livros e exposições de arte, trabalhou durante anos, também, fazendo coberturas e matérias na área de Economia (ao qual acabou se graduando posteriormente). Atualmente, além de editorar alguns portais de notícia no país, ser redator e administrador, escreve duas colunas semanais. Com a "Crítica Musical" (coluna que está no CulturalizaBH - Portal Uai ao qual é editor e financeiro) e a coluna "Opinião & Comportamento", que durante anos ficou no portal da RedeTV e hoje está no portal "Rondônia Digital". Desta coluna, surgiu o E-book: "Sociedade Conectada: A Influência da Internet no Cotidiano" - Ed. Escrita Certa (2019). "A escrita é a minha maior paixão" (Felipe de Jesus). ________________________________________________________________________ [ Siga o Instagram: @felipe_jesusjornalista ]