Créditos de carbono ganham força entre empresas que buscam maior competitividade

Em tempos de debates intensos sobre os impactos ambientais provocados pelas mudanças climáticas e pela poluição global, os créditos de carbono ganham força, e, em forma de ativos digitais, representam uma ótima alternativa para empresas que buscam maior competitividade.

E o momento ideal de olhar para o mercado de Créditos de Carbono é agora, segundo Murillo Ferreira, sócio-proprietário da Celo4 Earth. A empresa, sediada em Belo Horizonte, está prestes a lançar a maior plataforma de compensação de emissões de CO2 do Brasil e um token que promete compensar emissões de forma comprovada. A companhia formou um grupo com a BitcoinToYou, a AOF Business e a Rima Industrial, e juntos lançarão um token de carbono que promete compensar parte das emissões de poluentes.

“Existem tratados internacionais assinados pela imensa maioria dos países apoiando a redução de emissões de carbono no meio ambiente nos próximos anos. As emissões são causadas por diversos setores, inclusive das grandes indústrias. Mas se uma empresa consegue tornar sua produção mais sustentável e menos poluente, ela passa a ter créditos de carbono que podem ser comercializados com indústrias e governos que pretendem compensar suas emissões ou até para outros interessados em revendê-los.”, explica o executivo da Celo4 Earth.

O CO2 Redress Token (CO2R) é um Smart Contract baseado na rede BSC (Binance Smart Chain) da Binance, a maior corretora de criptoativos do mundo. Cada unidade do CO2R representa uma unidade de Crédito de Carbono, e tem certificação autenticada. Segundo ele, por convenção, a própria Organização das Nações Unidas (ONU), empresas e entidades diversas reconhecem os créditos como forma de compensação de emissões. Como os países estão fechando o cerco contra os agentes poluidores e as condições climáticas vêm piorando ao longo dos anos, a tendência é o aumento da demanda por modelos de produção mais sustentáveis e da procura por formas de compensação de emissões, e é nesse cenário que as empresas que se adequarem ganharão maior destaque.

O lançamento do token da Celo4 Earth e de seus parceiros está previsto para o próximo dia 1.º de Dezembro. A partir dessa data, os interessados poderão acessar a plataforma da BitcoinToYou e adquirir os tokens. Inicialmente serão R$ 20 milhões em ativos lastreados. E o valor de cada ativo é uma das atrações nesta primeira etapa.

“Cada unidade do CO2 Redress Token terá, por prazo limitado, um valor inicial de R$ 45. É a condição ideal para que grandes, médias e pequenas empresas e também demais interessados apostem alto na garantia da competitividade em um mercado cada vez mais responsável com o meio ambiente, sobretudo porque está bem atraente em relação ao que se vê no mercado. Há créditos de carbono sendo vendidos por até 300 dólares”, afirma Murillo Ferreira.