Toxina botulínica é grande aliada no combate ao suor excessivo

Divulgação.

Médica cirurgiã Thamy Motoki explica como a substância ajuda a controlar o incômodo problema da hiperidrose

Verão, sol e altas temperaturas. Para muita gente essa é a estação preferida do ano, mas para outros é a época de um grande problema e imensos constrangimentos. Quem sofre de hiperidrose, suor excessivo e anormal nas extremidades do corpo, vê os dias de calor como um grande inimigo. Afinal, as temperaturas altas causam ainda mais suor e, muitas vezes, aquelas constrangedoras manchas nas roupas na região das axilas (as famosas pizzas).

O que nem todo mundo sabe é que esse problema pode ser solucionado com o uso de uma substância muito comum em tratamentos estéticos: a toxina botulínica!

Pois é, engana-se quem pensa que o produto, um dos mais procurados nos consultórios médicos para amenizar rugas e marcas de expressão, serve apenas para tratar a beleza.

Nos últimos tempos a toxina botulínica tem sido usada com muito sucesso para combater a hiperidrose. “Essa substância bloqueia a liberação de um neurotransmissor chamado acetilcolina, nas transmissões sinápticas responsáveis pelo suor. Ocorre assim uma desnervação química da glândula que produz o suor e, consequentemente, uma diminuição importante da sudorese”, explica a cirurgiã plástica dra. Thamy Motoki, de São Paulo.

O tratamento pode ser feito tanto por homens, quanto por mulheres que sofrem com o problema e a médica orienta que a aplicação da toxina seja iniciada após a puberdade.

A técnica dá um resultado tão eficaz que já foi usada por grandes celebridades como os atores Malvino Salvador, Agatha Moreira, Juliana Paes, Lucas Lucco, entre outros.

Segundo a dra. Thamy após algumas horas da aplicação o paciente já começa a notar a diferença e os efeitos duram, em média, 7 meses, quando então é necessária uma nova sessão para aplicar a substância. “O procedimento deve ser repetido sempre que houver retorno dos sintomas, após o período médio de ação do produto”, pontua a médica.

E não é só nas axilas que a hiperidrose acontece. Mãos, pés, virilhas e na parte frontal do rosto (na testa), o problema também pode acontecer. A aplicação da toxina botulínica pode ser feita em qualquer uma dessas regiões afetadas.

“A aplicação da substância é feita no consultório e o procedimento leva em média 30 minutos para ser realizado. Utilizamos anestesia local para diminuir o incômodo. E no dia da aplicação é necessário que o paciente evite usar roupas apertadas e cosméticos nas áreas a serem tratadas. Depilação e exercício físico também não são indicados no dia do procedimento”, alerta a cirurgiã.

Lembrando que, assim como acontece nos tratamentos estéticos, o uso da toxina não é indicado para indivíduos que possuem alergia à substância, alergia a ovo, nem para mulheres gestantes ou em fase de amamentação.