Essence Odontologia: Uma história marcada pelo empreendedorismo e dedicação

0
389

Naiannne M. P. Calixto, gestora da empresa fala sobre paixão pela profissão

O mercado odontológico é o segmento que mais se destaca no país. Prova disso, é que ele é o único que apresenta superávit na balança comercial, ocupando a 4ª posição no mercado de higiene bucal do mundo, segundo dados do Conselho Federal de Odontologia (CFO). Por tanto destaque, a área vem chamando a atenção de várias pessoas, no entanto, para se manter nela, não basta apenas ter paixão, mas acima de tudo dedicação, como é o caso de Naiannne M. P. Calixto, dentista e gestora da “Essence Odontologia”. Em um bate papo descontraído ela fala sobre a profissão e como chegou a ter a ideia de montar a sua própria empresa.

Qual o seu nome completo e como surgiu essa paixão pela profissão?

Eu sou a Naianne M. P. Calixto, Dentista, empreendedora e criadora do Dental Business. Sempre tive muito medo e receio de dentista, pensava comigo, porque não cursar odonto, filha de pais separados, recebia muitas ligações de meu pai questionando a higienização da boca, ele quem me levava ao dentista,  porque eu tinha muita cárie, acredite se quiser e eu morria de medo, isso me fez ter uma afinidade com o ¨ser¨dentista, acreditei que poderia cuidar de pessoas dentro dessa profissão. Eram muitos os medos, eles me dominavam, o custo, as listas de material, precisaria trabalhar pra ajudar a pagar a faculdade, a responsabilidade que teria em lidar com pessoas  para procedimentos, a dúvida se eu seria capaz!

Desde nova você já tinha a ideia de ter um negócio próprio?

Com 15 anos tinha um sonho, o sonho de me tornar independente financeira, de concluir uma faculdade, e quem sabe ter o meu próprio negócio. Na escola era a época de escolha de cursos, muitos testes vocacionais, imensidão de cursos, teste daqui e teste de lá. No fundo do meu coração, tinha uma atração pela odontologia, porém como todo mundo fazia esse exame também resolvi fazer, então eu via que aptidão e habilidades para tal eu tinha, cada dia. Decidi fazer odontologia por sonhar em ser dentista, desde meus poucos anos tinha um interesse fantástico por ser dentista, no ensino médio tinha aquelas dúvidas normais como todos jovens, mas eu tinha uma visão no meu futuro, já me via montando um consultório e dona do meu próprio negócio.

Quais foram os desafios enfrentados na época da faculdade?

Durante a faculdade enfrentei grandes desafios, nem todos materiais eu tinha, nem todos os livros, na minha mala de material sempre algo estava em falta, financeiramente falando, muitas vezes as mensalidades ficavam atrasadas, meu pai me colocava em alerta todo final de semestre na expectativa de trancar por falta de suprimento, normalmente nem dinheiro pro lanche ou almoço eu tinha e inexperiente da vida, as vezes tinha vergonha, por não ter o que comer. Morava na zona norte e fazia faculdade na zona sul, muitas madrugadas despertei as 5:00 am para estar no estágio as 8:00am, minha vontade de vencer sempre foi firme e definida, trabalhei até o fim da graduação para somar valor a minha renda, na faculdade os custos eram altos portanto decidi que faria a estágio os dois períodos livres, e assim foi,  de manhã em um consultório e de tarde em outro, assim durante os quatro anos ininterruptos e a noite seguia para a faculdade, o cansaço e sono  eram enormes, cheguei a pensar que não agüentaria, quase desisti muito perto do fim mas a vontade de realização era maior e permaneci. Enfim, chegaram os 100 dias faltantes, uma mistura de alegria com desamparo, muitos clicks de fotos, muitas festa e celebrações, e também o receio do novo ciclo do recomeçar, os atendimentos não teriam mais professores, ausentes estariam meus colegas, agora a realidade iria começar, comemorei a formatura com os amigos, e de repente me vi só. Com diploma na mão, carimbo pronto pra marcar a primeira receita, me vi num labirinto, ou melhor num silencioso labirinto, aquela jovem que sonhou tanto, conseguira realizar o sonho, mas e agora¿ A faculdade ensinou tudo sobre atendimentos, mas não ensinou nada de gestão, o ínicio, os primeiros passos.  Como começar do zero me perguntei. Jaleco novo, kit de alta e baixa na mala e qual caminho eu deveria seguir?

Você acredita que fez o seu papel para alcançar a tão sonhada realização da faculdade?

Trilhei um caminho que hoje, avalio desnecessário, e acredito que muitos dentistas assim como eu, não sabem o que fazer quando saem da faculdade, a não ser que tenham um familiar que disponha de uma rota pré-definida, não era o meu caso. E meu intuito agora é ajudar os colegas que não sabem o que fazer, ou ainda depois de anos formados, não descobriram segredos na odontologia. Por si só comecei a me desenvolver e buscar novos conhecimentos, observei o que dava certo e o que me dava prejuízos e isso me fez alavancar minha expertise enquanto gestora de uma clínica. Muitas coisas eram fáceis na faculdade, mas quando eu era a única responsável pelo paciente e pelo meu rendimento, muitas outras verdades apareceram.

O que você mudaria se já tivesse a experiencia que tem hoje? Algum medo?

Se hoje, após 10 anos de formação eu tivesse a experiência que tenho, de nenhuma forma trabalharia no regime escravagista que trabalhei, os horários eram aleatórios, sem controle de agenda, ficava plantada dentro de uma clínica e o tempo ia passando e eu sem saber o que estava acontecendo. Perdi tempo com minha família, perdi tempo com meus amigos, até para minha vida acadêmica eu perdi. Tudo porque o que eu sabia de odontologia estava cercado dentro de uma sala de quatro paredes, limitado a um bairro e que eles que estavam me dizendo que aquilo era a odontologia, perdi muita qualidade de vida, perdi saúde, e quando eu não poderia perder mais nada resolvi ir em busca daquele meu sonho de escola, montar minha clínica. Viver realmente aquilo que desejava quando entrei na faculdade. O maior medo que tive foi,  e se não der certo! Mesmo assim, saturada da profissão, exausta de tanto trabalhar, decidi arriscar no tudo ou nada.

O que te motivou a ter uma empresa?

Desde o início, o que me motivou até o fim, foi ter uma odontologia de verdade, era o desejo de ver pacientes felizes com seus tratamentos, era poder oferecer o melhor não só com técnicas mas também como tratar melhor o ser humano. A certeza e o objetivo foram determinantes para minha chegada no topo, foram meus norteadores, minha visão de futuro explicita de onde eu chegaria. Hoje, considero a odontologia uma vocação, faria novamente essa faculdade, e jamais atenderia por questões financeiras, no ínicio de carreira o que mais fiz foi atender pessoas simples e de periferia,  me sentia a melhor dentista do mundo ali, naquele bairro, com aquelas pessoas de baixa renda, que ganhavam um salário pra sustentar a família inteira e ainda queriam investir em saúde bucal, por detrás disso, eles estavam investindo em auto estima, ali tive a certeza que estava no caminho certo, que eles mereciam profissionais cada vez mais humanos.

Quais foram os resultados após tantos anos de profissão?

Após 10 anos de atuação profissional, desenvolvi este método do dental business que me permitiu atingir 87% dos clientes fidelizados, alcançando a ocupação máxima do meu negócio e estabilidade financeira.  Desde 2013 aplico essa metodologia na minha clínica, o dental business. Comecei a carreira em janeiro de 2009, sai da faculdade crua de experiência e prática, mesmo tendo feito estágios durante todo o período, trabalhei em alguns consultórios até me fixar em um só,  que a grande maioria também fica, por não saber o que fazer, num regime total escravagista, horários exagerados, sem agendas, sem auxiliar, muitas vezes sem almoço, que eu escolhia um lanche de hot dog tanto pra economizar, quanto pra ir mais rápido, muitas privações eu vivi no inicio da carreira, e imagino como colegas devem viver e sentir o mesmo.

Para finalizarmos, você enfrentou desafios durante a sua caminhada na profissão?

Durante cinco anos eu trabalhei nesse ritmo até montar a minha clínica, foi um desafio imenso, as cobranças vinham, se eu me formei, eu precisava ganhar dinheiro, ter lucratividade, por outro lado eu abria mão do tempo em família, dos amigos e também da minha saúde. Através do dental business eu quero te abrir os olhos pra desafios que passamos enquanto formados que não aprendemos na faculdade, eu me preocupo com dentistas que saem e não sabem o que fazer.

Texto adaptação e matéria: 
Felipe de Jesus (Jornalista)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui