Atuação: o mercado de trabalho para Bacharéis em Direito

0
1160

Conheça algumas opções disponíveis 

Além do exercício de Advogado, que exige inscrição na Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), existem outros campos além da advocacia que, inclusive, possibilitam oportunidades de trabalho para os “Bacharéis em Direito” e com salários bem interessantes. Confira abaixo alguns cargos que exigem concursos públicos e outros que não necessitam de concurso público.

As alternativas para os formados em direito são:

-Professor universitário (sendo necessária a continuidade da formação acadêmica a partir do mestrado): O Bacharel de acordo com o Ministério da Educação (MEC), no ensino superior, precisa ter pelo menos pós-graduação Lato Sensu. (Com especialização, mas sem a necessidade de inscrição na OAB)

-Consultor jurídico: Um consultor jurídico, por exemplo, pode fazer consultoria a empresas em diversas áreas do direito, como: administrativo; civil; ambiental; comercial; do consumidor; tributário; trabalhista e previdenciário. (Sem concurso público e sem a necessidade de inscrição na OAB

-Perito Judicial: O mercado até pode ser concorrido, mas existem diversas outras oportunidades de atuação para o Bacharel em Direito, como, a Perícia Judicial.  O perito judicial é o técnico, ou especialista que opina sobre questões que lhe são submetidas pelas partes, ou pelo juiz, a fim de esclarecer fatos que auxiliem o julgador a formar sua convicção; daí, a importância da perícia.  (Com realização de curso em instituições autorizadas | não é concurso público e sem a necessidade de inscrição na OAB)

-Técnico do judiciário: Para estar apto a concorrer ao cargo, o candidato precisa ter curso superior completo com formação em Direito, já na área Administrativa, a formação pode ser em qualquer curso de nível superior. (Com concurso público – sem a necessidade de inscrição na OAB)

-Analista de tribunais: A melhor opção para quem está terminando o curso de Direito e quer ingressar no serviço público é a de Analista Judiciário. As duas principais especialidades oferecidas pelos tribunais são de Analista Judiciário — Área Judiciária e Analista Judiciário — Oficial de Justiça. (Com concurso público – sem a necessidade de inscrição na OAB)

-Delegado de polícia estadual ou federal: Já um delegado de polícia, dentre outras funções, dirige a coordenação de investigações policiais e a fiscalização da compra venda e guarda de armas. (Com concurso público – sem a necessidade de inscrição na OAB)

-Promotor de Justiça: Como funcionário do Ministério Público, um promotor cuida da manutenção da ordem pública. Ele é responsável por promover as chamadas ações penais, que podem resultar em processos. Além disso, é responsável por fiscalizar o cumprimento das leis e da Constituição Federal. (Com concurso público – sem a necessidade de inscrição na OAB)

-Juiz: Na magistratura, o juiz federal e estadual é o profissional que toma decisões jurídicas quando há disputas entre civis. A preocupação desse profissional será sempre a de preservar os direitos constitucionais dos cidadãos. (Com concurso público – sem a necessidade de inscrição na OAB)

A entrada nestes últimos cinco cargos, em média oferecem salários entre R$ 5.000 e R$ 20.000.

Artigo anteriorMinas Shopping inicia projeto on-line com informações úteis para o dia a dia das pessoas durante a pandemia de Covid-19
Próximo artigoQuase 100% das empresas de TI do Rio aderem ao isolamento social
Editor e fundador do Jornal Brasil Agora [BH/MG/Brasília-DF] - Ano: 2015 ________________________________________________________________________ Diretor do 'Grupo Conteúdo' - Agência de Notícias | Publicidade & Marketing Digital. Siga o Instagram e leia outras matérias e artigos no perfil:@felipe_jesusjornalista. ________________________________________________________________________ Gestor Adv. - "| FJ - Escritório de Assistência Jurídica - EAJ |". Membro: Diretoria da "Associação dos Advogados Empreendedores - (AAE-OAB/SP)" - Acesse: https://aae.org.br ________________________________________________________________________ Formado em Jornalismo pela (Faculdade - FESBH), Publicidade & Propaganda (Instituto Politécnico de São Paulo), Relações Públicas (Universidade UIB/EUA), Teólogo (Faculdade ESABI/BH-MG), Sociologia (Faculdade Polis das Artes/SP), Economia (Universidade USIP), Bacharel em Direito (Universidade - UNIESP/FACSAL-BH/MG) e Ms. em Comunicação Social: Jornalismo e Ciências da Informação (Univ. UEMC/Espanha). ________________________________________________________________________ Com larga experiência em coberturas da área de Cultura (Jornal & Assessoria de Imprensa): Shows, lançamentos de álbuns, livros e exposições de arte, trabalhou durante anos, também, fazendo coberturas e matérias na área de Economia (ao qual acabou se graduando posteriormente). Atualmente, além de editorar alguns portais de notícia no país, ser redator e administrador, escreve duas colunas semanais. Com a "Crítica Musical" (coluna que está no CulturalizaBH - Portal Uai ao qual é editor e financeiro) e a coluna "Opinião & Comportamento", que durante anos ficou no portal da RedeTV e hoje está no portal "Rondônia Digital". Desta coluna, surgiu o E-book: "Sociedade Conectada: A Influência da Internet no Cotidiano" - Ed. Escrita Certa (2019). "A escrita é a minha maior paixão" (Felipe de Jesus). ________________________________________________________________________ [ Siga o Instagram: @felipe_jesusjornalista ]

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui