Dia Nacional de Combate ao Bullying e à Violência na Escola: conheça o livro infantil “E se fosse você? ”

0
557

Editora Colli Books aposta em livros que entretêm e educam as crianças

A literatura pode ajudar e muito na conversa delicada, porém, necessária, sobre o Bullying com os nossos pequenos. E para despertar a importância deste tema, aproveitamos a data de 7 de abril – Dia Nacional de Combate ao Bullying e à Violência na Escola – para falar do papel da literatura neste tema. E que tal conhecer algumas obras? O livro “E se fosse você”, assinado pela autora Anete Lacerda, da editora Colli Books, aborda este tema de forma leve e didática.

Saiba mais:

O livro paradidático traz a história de Lili, uma menina feliz que adorava brincar com seus irmãos no belo quintal de casa. Mas quando precisou frequentar a escola, algo muito ruim começou a acontecer: o terrível bullying praticado por alguns colegas. A tristeza tomou conta da menina, até que algumas atitudes foram adotadas.

Com ilustrações de Fernando Hugo Fernandes, sua leitura serve para qualquer pessoa que se preocupe com o outro e queira um mundo melhor para todos. A personagem Lili pretende, com sua história, ensinar empatia aos pais e familiares, além de ser uma ótima opção de leitura em família.

Anete viveu na própria pele preconceitos por ter sido gordinha na infância, entre outros traumas que a fizeram sofrer. Para a autora, a escola precisa ser parceira da família e acolher as crianças que passam por essa situação. Ela diz que é importante incentivar nos alunos o respeito às diferenças. Por isso, é fundamental abordar esses temas com os pequenos, que muitas vezes são humilhados e sofrem por acreditarem que tem alguma coisa errada com eles.

“Isso me moveu a escrever sobre gordofobia e racismo, tocando também em outras opressões. Precisamos discutir o bullying e as marcas que ele pode deixar na vida das pessoas, assim como também dar nomes aos preconceitos vividos e conversar sobre eles de forma bem clara para desfazer concepções tóxicas que não são verdadeiras. As crianças são a nossa esperança porque são mais receptivas a um novo olhar exatamente porque geralmente são desprovidas de preconceito. A partir delas, sempre haverá esperança”, conta a escritora.

E se fosse você? Como agiria? Emocione-se com esta história carregada de sentimentos e aprenda a combater esse mal que machuca tanto as pessoas.

Conheça este entre outros títulos da editora Colli Books, que podem ser encontrados facilmente no Brasil, na Europa, e no mundo todo nos principais sites de e-commerce no formato impresso e e-book. Seguem alguns exemplos de lojas: Amazon, Shoptime, Fnac, Americanas, Submarino, entre outros.

https://www.collibooks.com/

Artigo anteriorOpinião: ‘fake news’ e o mundo
Próximo artigoOito vezes no pódio
*Jornalismo: Editor e fundador do jornal [ Brasil Agora (B.A) ] - [BH/MG/Brasília-DF] - Ano: 2015 - Filiado: FENAJ | AIN | SINAJ | Abramídia & União Brasileira de Imprensa (UBI) ______________________________________________________________________ *Agência de Divulgação de Notícias - Pub & MKT: Diretor [ Grupo Conteúdo (GC) ] ______________________________________________________________________ *Advocacia: Ass. Adv. - [ FJB Advocacia - Assistência Jurídica & Empresarial ] - Membro da "Associação dos Advogados Empreendedores - (AAE/OAB)". ______________________________________________________________________ *Graduado em: Jornalismo pela (Faculdade - FESBH), Publicidade & Propaganda (Instituto Politécnico de São Paulo), Relações Públicas (Universidade UIB/EUA), Teólogo (Faculdade ESABI/BH-MG), Sociologia (Faculdade Polis das Artes/SP), Economia (Universidade USIP), Advocacia/Direito - Adv. (FACSAL/MG) e Ms. em Comunicação Social: Jornalismo e Ciências da Informação (Univ. UEMC/Espanha). ______________________________________________________________________ Com larga experiência em coberturas da área de Cultura (Jornal & Assessoria de Imprensa): Shows, lançamentos de álbuns, livros e exposições de arte, trabalhou durante anos, também, fazendo coberturas e matérias na área de Economia (ao qual acabou se graduando posteriormente). Atualmente, além de editorar alguns portais de notícia no país, ser redator e administrador, escreve duas colunas semanais. Com a "Crítica Musical" (coluna que está no CulturalizaBH - Portal Uai ao qual é editor e financeiro) e a coluna "Opinião & Comportamento", que durante anos ficou no portal da RedeTV e hoje está no portal "Rondônia Digital". Desta coluna, surgiu o E-book: "Sociedade Conectada: A Influência da Internet no Cotidiano" - Ed. Escrita Certa (2019). "A escrita é a minha maior paixão" (Felipe de Jesus). ______________________________________________________________________ [ Siga o Instagram: @felipe_jesusjornalista ]

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui