Do mundo vuca ao mundo bani

Especialistas explicam os conceitos e como tal mudança afeta a vida das pessoas

Desde o início da pandemia do novo coronavírus, o mundo vem passando por uma série de transformações, sejam elas na área profissional ou pessoal. Tais mudanças foram aceleradas pela pandemia mas já estavam em curso no que se reconhecia como MUNDO VUCA.

O conceito VUCA começou a ser usado no mundo corporativo nos anos 80, apesar de ser surgido na época da 2.ª guerra mundial e ele significa Volatility (volatilidade), Uncertainty (incerteza), Complexity (complexidade) e Ambiguity (ambiguidade). Porém, essa definição não se aplica mais ao contexto atual e é agora que surge o mundo Bani, que significa “Brittle, Anxious, Non linear, Incomprehensible”, ou traduzindo, Frágil, Ansioso, Não-linear e Incompreensível.

E neste novo mundo cada vez mais acelerado os profissionais também devem criar resiliência e habilidade de se adaptarem às mudanças. “A estrutura do mundo BANI necessita de outro jeito de agir para ver e estruturar o que está acontecendo no mundo, e a partir daí transformas os desafios deste contexto em oportunidades”, explica o consultor e especialista em Marketing Luciano Auto.

Logo, a transição do mundo VUCA para o mundo BANI se deu a partir da evolução natural de do que precisou se atualizar para dar espaço a um novo conceito. “A mudança é uma alternativa para que as pessoas busquem agir com mais sentido, valorizando suas habilidades pessoais para melhor compreender essa realidade pós-pandemia e uma grande oportunidade de reinvenção para os negócios”, revela.

Projeto 

Com intuito de explicar melhor a transição entre os dois conceitos, Luciano Auto, com a palestrante, mentora e empreendedora Alessandra Alkimim, criaram a série “Do mundo VUCA ao mundo BANI”, transmitida ao vivo pelo YouTube e terá sua segunda temporada em breve. “Na primeira temporada procuramos ajudar as empresas e os profissionais a entenderem melhor esta transição de mundo e seus impactos em várias áreas. Agora pretendemos abordar, com ajuda de convidados, este universo no cenário pós pandemia”, conta Luciano.

Alessandra lembra como surgiu a ideia. “Eu estudo o Mundo VUCA há 7 anos e já vinha fazendo palestras com o tema. De lá para cá, fui me especializando ainda mais no assunto e em paralelo estudando futurismo, buscando entender as tendências de um possível novo contexto de mundo. Daí vem a pandemia e acelera o Mundo BANI. E a partir daí intensifiquei minhas pesquisas sobre esse novo cenário e os impactos que ele causa nas empresas e na vida das pessoas”, diz.

Os encontros procuram tratar o assunto de forma clara e objetiva para que as pessoas possam entender as mudanças que acontecem e estão por vir. A série de encontros foi criada para falar sobre a transição do Mundo VUCA ao Mundo BANI, como devemos entender as tendências futuras e como nos preparar para as grandes fragilidades e complexidades que virão pós-pandemia”, finaliza.

Fontes: Alessandra Alkmim.1ºCo-Founder Escola de Palestrante, VP ACMinas, Pres. Cons. Mulher Empreendedora ACMinas, Mentora e Impulsionadora de Mulheres Autênticas.

Luciano Auto, consultor Especialista em Soluções de Marketing, com foco em marketing estratégico e comportamento do consumidor, atuando também como Mentor e Palestrante.

Artigo anteriorMês em que se comemora o Dia Mundial da Trombose acende alerta para cuidados
Próximo artigoAdeus aos boletos?
■ Jornalismo: Jornalista há mais de 15 anos, Editor e um dos fundadores do jornal [ Brasil Agora (B.A) ] - [BH/MG/Brasília-DF] - Ano: 2015 ■ Filiado: Federação Nacional dos Jornalistas (FENAJ | SJPMG) - Federação Internacional dos Jornalistas (FIJ) & na Ordem dos Jornalistas do Brasil (OJB) ■ Diretor em Minas Gerais da Associação de Imprensa Nacional (AIN) e apoio no setor Jurídico. _____________________________________________________________________ ■ Publicidade & Divulgação de Notícias MKT: Publicitário e Diretor [ Agência Grupo Conteúdo (GC) - Administradora de Jornais / Sites ] _____________________________________________________________________ ■ Advocacia: Advogado Gestor [ FJB Advocacia - Assistência Jurídica & Empresarial / Digital ] - "Associação dos Advogados Empreendedores - (AAE/OAB)". _____________________________________________________________________ ■ Canal 'Crítica Musical' com Felipe de Jesus (YouTube): https://www.youtube.com/channel/UCIWDiTUL9F-xlKwov43B5nQ _____________________________________________________________________ ■ Formação Acadêmica (Graduações): Apaixonado pela área acadêmica, Felipe de Jesus é Jornalista (Faculdade Estácio de Sá - BH/MG), Publicitário (Instituto Politécnico-SP), Teólogo (Faculdade ESABI), Sociólogo (Faculdade Polis das Artes), Economista (USIP) & Advogado (FACSAL). Tem Mestrado em Comunicação Social: Jornalismo e Ciências da Informação (UEMC) e atualmente cursa Eng. de Telecom. (Faculdade Nossa Senhora Aparecida) e Bacharelado em Ciências Musicais (Música) pela FACOR/MG. _____________________________________________________________________ Com larga experiência em coberturas da área de Cultura (Jornal & Assessoria de Imprensa): Shows, lançamentos de álbuns, livros e exposições de arte, trabalhou durante anos, também, fazendo coberturas e matérias na área de Economia (ao qual acabou se graduando posteriormente). Atualmente, além de editorar alguns portais de notícia no país, ser redator e administrador, escreve duas colunas semanais. Com a "Crítica Musical" (coluna que está no CulturalizaBH - Portal Uai ao qual é editor e financeiro) e a coluna "Opinião & Comportamento", que durante anos ficou no portal da RedeTV e hoje está no portal "Rondônia Digital". Desta coluna, surgiu o E-book: "Sociedade Conectada: A Influência da Internet no Cotidiano" - Ed. Escrita Certa (2019). "A escrita é a minha maior paixão" (Felipe de Jesus). ________________________________________________________________________ [ Siga o Instagram: @felipe_jesusjornalista ]