Regime Híbrido pode ser nova tendência em empresas

0
277

Saiba os benefícios de adotar esse modelo de trabalho

De acordo com um levantamento realizado pela Unentel, o modelo de trabalho home office adotado durante a pandemia de coronavírus agradou mais de 80% dos colaboradores de empresas por todo Brasil. Ainda segundo o estudo, mais de 60% gostaria de manter parcialmente esse regime após decretado o fim da pandemia em território nacional.

Se por um lado, isso traz muitos benefícios aos funcionários, por outro, as empresas também saem ganhando. Muitas empresas perceberam rapidamente as vantagens do home office, de acordo com André Bax, master coach e especialista em gestão de negócios. “Algumas empresas já vinham adotando esse modelo antes mesmo da pandemia. Porém, com a necessidade de isolamento social, essa realidade começou a ser acelerada. Hoje em dia, diversos empresários já percebem que o modelo pode ser vantajoso em diversos aspectos”, completa.

Porém, devido a cultura de anos, muita gente ainda se adapta às necessidades do home office. “Muitos tipos de trabalho precisam de contato direto em diversas ocasiões para evitar o famoso ‘telefone sem fio’, dentre outras necessidades que só podem ser resolvidas presencialmente. Além disso, quando falamos em equipes maiores, é muito mais difícil coordenar todo mundo ao mesmo tempo”, comenta André.

Regime Híbrido

É nesse sentido que o um novo modelo vem ganhando destaque e possui expectativa para se tornar um dos mais adotados nos próximos anos. Ele é conhecido como Regime Híbrido, em que, basicamente, a ideia é dividir home office e trabalho presencial. “Nesse modelo, as empresas possuem facilidade para aliar o bem-estar da equipe, a manutenção de resultados, uma coordenação eficiente, economia de gastos, dentre outras vantagens”, acrescenta.

Ao colocar em prática o Regime Híbrido, o empregador pode escolher a frequência e a quantidade de funcionários para lidar com cada tipo de situação. “Ele pode escolher a presença da equipe em um dia sim, dia não. Apenas dois dias na semana ou um para reuniões pontuais. Tudo vai depender da necessidade de cada empresa e demanda a ser realizada”, diz.

Será que estou preparado?

André destaca que esse é um modelo de trabalho atraente, mas que, assim como todos os processos de uma empresa, exige análise. “Identifique como sua equipe se saiu no período de home office, o que pode ser melhorado e busque informações completas sobre como o regime híbrido pode se encaixar em sua empresa. Assim o modelo poderá ser utilizado da forma correta para alavancar ainda mais os resultados”, complementa.

Fonte: André Bax, formado em Administração, MBA em Gestão Empresarial e pós-graduado em Gestão de Negócios para Executivos e Master Coach. Diretor do Instituto EVEX, escola especializada na formação de líderes e coachs.

Artigo anteriorErrar também pode ser um acerto?
Próximo artigoDia do Cliente anima empreendedores no país
■ Jornalismo: Editor e fundador do jornal [ Brasil Agora (B.A) ] - [BH/MG/Brasília-DF] - Ano: 2015 - Filiado: FENAJ & FIJ | AIN | SINAJ | Abramídia | UBI ______________________________________________________________________ ■ Publicidade & Divulgação de Notícias MKT - Diretor [ Grupo Conteúdo (GC) ] ______________________________________________________________________ ■ Advocacia: Gestor Adv. [ FJB Advocacia - Assistência Jurídica & Empresarial / Digital ] - "Associação dos Advogados Empreendedores - (AAE/OAB)". ______________________________________________________________________ ■ Graduado: Apaixonado pela área acadêmica, Felipe de Jesus é formado em Jornalismo pela (Faculdade - FESBH), Publicidade & Propaganda (Instituto Politécnico de São Paulo), Teólogo (Faculdade ESABI/BH-MG), Sociologia (Faculdade Polis das Artes/SP), Economia (Universidade USIP), Direito/Advocacia (FACSAL/MG) , Ms. em Comunicação Social: Jornalismo e C.Informação (Univ. UEMC) e atualmente cursa Engenharia de Redes & Telecomunicações - Seg. Digital (FCCNA). ______________________________________________________________________ Com larga experiência em coberturas da área de Cultura (Jornal & Assessoria de Imprensa): Shows, lançamentos de álbuns, livros e exposições de arte, trabalhou durante anos, também, fazendo coberturas e matérias na área de Economia (ao qual acabou se graduando posteriormente). Atualmente, além de editorar alguns portais de notícia no país, ser redator e administrador, escreve duas colunas semanais. Com a "Crítica Musical" (coluna que está no CulturalizaBH - Portal Uai ao qual é editor e financeiro) e a coluna "Opinião & Comportamento", que durante anos ficou no portal da RedeTV e hoje está no portal "Rondônia Digital". Desta coluna, surgiu o E-book: "Sociedade Conectada: A Influência da Internet no Cotidiano" - Ed. Escrita Certa (2019). "A escrita é a minha maior paixão" (Felipe de Jesus). ______________________________________________________________________ [ Siga o Instagram: @felipe_jesusjornalista ]