Casos de infarto aumentam mais de 30% durante pandemia

Estresse e medo excessivo são algumas das causas mais significativas para o crescimento

De acordo com o Portal da Transparência, desenvolvido pela Associação Nacional dos Registradores de Pessoas Naturais (Arpen-Brasil) em parceria com a Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC), os casos de infarto aumentaram 31% desde o início da pandemia mundial de coronavírus no Brasil.

De acordo com o relatório, existem duas causas primárias para tal índice: medo da pandemia e a falta de acompanhamento médico ao sentir os primeiros sintomas do problema. Gilmar Reis, cardiologista, diz que muitas pessoas deixaram de visitar o médico durante o período de quarentena. “Foi possível perceber essa diminuição dos pacientes. O pânico no início da pandemia fez muitas pessoas abandonarem, até mesmo, tratamentos em andamento”, alerta o médico.

Dessa forma, pessoas que já possuíam predisposição tiveram os sintomas agravados pelo estresse e medo do período. Enquanto isso, outros hábitos também foram responsáveis por aumentar os riscos. “A ansiedade por si só pode aumentar a necessidade de consumir alimentos perigosos para a saúde, com muita gordura e sal, por exemplo. Na quarentena também houve aumento do sedentarismo, fatores principais para o desenvolvimento de diversas doenças cardiovasculares”, afirma.

Como prevenir

O principal nesse momento, segundo Gilmar, é conscientizar as pessoas que a visita regular ao médico continua importante e oferece muito mais saúde do que risco. “Seguindo os protocolos estabelecidos de segurança no deslocamento, é possível continuar frequentando o médico para os exames e avaliação de rotina necessários. Caso tenha qualquer alteração, será possível identificar o quanto antes. Enquanto isso, em qualquer sinal incomum como dor no peito, palpitação, dor de cabeça muito forte, o ideal é buscar o médico com prioridade”, cita.

Além disso, uma das maneiras de combater a doença é adotar hábitos mais saudáveis. “Boa alimentação, evitar o uso excessivo de álcool, não fumar e praticar exercícios físicos são itens essenciais”, complementa Gilmar.

Fonte: Gilmar Reis, Cardiologista e especialista em Clínica Médica e Medicina Intensiva, é pesquisador e coordenador do Centro de pesquisa Clínica CARDIOLAB (@dr_gilmarreis).

Artigo anteriorMais de 52% da população em BH ganhou peso durante a pandemia, diz estudo
Próximo artigoFim do ano letivo: crianças e adolescentes sofrem com estresse excessivo em 2020
■ Jornalismo: Jornalista Editor e um dos fundadores do jornal [ Brasil Agora (B.A) ] - [BH/MG/Brasília-DF] - Ano: 2015 ■ Filiado: FENAJ/Sindicato dos Jornalistas Profissionais de Minas Gerais (SJPMG) & FIJ ■ Diretor em Minas Gerais da Associação de Imprensa Nacional (AIN). _____________________________________________________________________ ■ Publicidade & Divulgação de Notícias MKT: Publicitário e Diretor [ Agência Grupo Conteúdo (GC) - Administradora de Jornais / Sites ] _____________________________________________________________________ ■ Advocacia: Advogado Gestor [ FJB Advocacia - Assistência Jurídica & Empresarial / Digital ] - "Membro da Associação dos Advogados Empreendedores - (AAE/OAB)" - Sindicato dos Advogados de MG. _____________________________________________________________________ ■ Canal 'Crítica Musical' com Felipe de Jesus (YouTube): https://www.youtube.com/channel/UCIWDiTUL9F-xlKwov43B5nQ _____________________________________________________________________ ■ Formação Acadêmica: Apaixonado pela área acadêmica, Felipe de Jesus é Jornalista (FESBH), Publicitário (IPSP), Teólogo (F.ESABI), Sociólogo (F.Polis das Artes), Economista (UNIP) & Advogado (FACSAL). Tem Mestrado em Comunicação Social: Jornalismo e Ciências da Informação (UEMC) e atualmente cursa Engenharia de Telecomunicações & TV (F.Nossa Senhora Aparecida / EAD). _____________________________________________________________________ Com larga experiência em coberturas da área de Cultura (Jornal & Assessoria de Imprensa): Shows, lançamentos de álbuns, livros e exposições de arte, trabalhou durante anos, também, fazendo coberturas e matérias na área de Economia (ao qual acabou se graduando posteriormente). Atualmente, além de editorar alguns portais de notícia no país, ser redator e administrador, escreve duas colunas semanais. Com a "Crítica Musical" (coluna que está no CulturalizaBH - Portal Uai ao qual é editor e financeiro) e a coluna "Opinião & Comportamento", que durante anos ficou no portal da RedeTV e hoje está no portal "Rondônia Digital". Desta coluna, surgiu o E-book: "Sociedade Conectada: A Influência da Internet no Cotidiano" - Ed. Escrita Certa (2019). "A escrita é a minha maior paixão" (Felipe de Jesus). ________________________________________________________________________ [ Siga o Instagram: @felipe_jesusjornalista ]