“FÉRIAS É NO MUSEU” TEM PROGRAMAÇÃO ESPECIAL E GRATUITA NO MM GERDAU

0
12

Projeto convida crianças a se divertirem no Museu durante todo mês de janeiro e amplia acessibilidade às atividades

 

Até o dia 31 de janeiro, o MM Gerdau- Museu das Minas e do Metal promove o projeto “Férias é no Museu”, na Praça da Liberdade. Com agenda recheada de atividades lúdicas, divertidas, educativas e acessíveis, crianças e adultos poderão aproveitar o mês de janeiro para sair da rotina. As atividades são gratuitas e acontecem de terça a sábado, em horários diversos, incluindo dinâmicas, contação de histórias, oficinas e jogos educativos.

Um diferencial da programação deste ano é que todas as oficinas e dinâmicas possuem atividades com acessibilidade parcial ou total. Para participar, não há inscrição prévia, basta se apresentar na recepção do Museu. As vagas são limitadas, sujeitas a lotação do espaço, e crianças menores de 13 anos devem estar acompanhadas de seus responsáveis, que também podem participar das atividades.

Confira a programação completa:

 

Cristais

Data: 08/01

Horários: 13h e 15h (02 sessões)

Faixa-etária: a partir de 08 anos

Os participantes terão a oportunidade de desvendarem a diversidade do mundo dos minerais, manuseando amostras e explorando suas propriedades, para entender sobre as composições químicas, propriedades físicas, aplicações no cotidiano e curiosidades.   Além disso, será possível produzir modelos atômicos correspondentes a estruturas químicas de diversos minerais e produzir um cristal artificial para levar para casa.

Acessibilidade: Pessoas com alguns dos tipos de deficiências intelectuais e pessoas com mobilidade reduzida.

Jogos Educativos

Datas: 08/01, 18/01, 30/01

Horário: das 13h às 17h

Faixa-etária: livre

Desenvolvidos pelo Educativo, os jogos dialogam com as temáticas presentes no Museu de modo divertido e desafiador, com objetivo de potencializar a experiência das pessoas ao longo da visitação.

Acessibilidade: Atividades para todos os tipos de público.

Pedra mole, pedra dura?

Datas: 11/01, 16/01, 22/01 e 29/01

Horário: das 13h às 17h

Faixa-etária: livre

Nesta atividade, serão apresentadas aos visitantes as principais propriedades minerais, como: brilho, cor, traço, densidade, etc. Além disso, eles poderão verificar características de algumas amostras a partir dos sentidos (olfato, tato, paladar, visão), promovendo aproximação do público com o universo mineral.

Acessibilidade: Todos os públicos serão contemplados, de formas diferentes.

TridimencionAção

Data :11/01

Horários: 13h e 15h (02 sessões)

Faixa-etária: a partir 08 anos

A oficina busca sensibilizar o visitante em relação à criação artística por meio da prática escultórica. O material a ser utilizado é o aço, especificamente o arame de aço. A sua maleabilidade e as possibilidades que ele oferece quando aplicado na escultura provocam o diálogo sobre o desenvolvimento tecnológico e como este influenciou e influencia o nosso cotidiano.

Acessibilidade: Pessoas com alguns dos tipos de deficiências intelectuais, deficientes visuais com baixa visão ou perda total da acuidade visual e pessoas com mobilidade reduzida.

Oficina Feito Vó

Datas: 09/01 e 27/01

Horário: das 14h às 16h

Faixa-etária: 06 a 12 anos

Oficinas manuais, abertas, livres e intergeracionais, nas quais senhoras ensinam os mais jovens, motivando-os a ensinar algo em troca para elas.

Acessibilidade: Pessoas com alguns dos tipos de deficiências intelectuais, deficientes visuais com baixa visão ou perda total da acuidade visual e pessoas com mobilidade reduzida.

 

Mão Aqui, Pé Acolá

Datas: 09/01, 10/01, 15/01, 17/01, 24/01 e 31/01

Horário: das 13h às 17h

Faixa-etária: livre

Na atração Chão de Estrelas os participantes vão descobrir as diferenças entre os minerais (forma, cor, tamanho, brilho) e algumas de suas possíveis utilizações, sendo convidados a se desdobrarem com mãos e pés para identificarem os minerais. Acessibilidade: Pessoas com alguns dos tipos de deficiências intelectuais.

 Encenações

 “Os Morros Adormecidos”

Datas: 09/01, 12/01, 25/01 e 27/01

Horário: ao longo do dia

Os “Morros Adormecidos” fazem alusão à chegada dos portugueses (povo nanico) à terra dos indígenas (gigantes guardiões da natureza). Nessa história, a fantasia, a imaginação, a música e o conto somam-se para trazer ao espectador questões relacionadas ao meio ambiente e outra versão sobre a origem dos morros tão presentes na paisagem das Minas Gerais e que circundam a cidade de Belo Horizonte.

Acessibilidade: Pessoas com alguns dos tipos de deficiências intelectuais, deficientes visuais com baixa visão e pessoas com mobilidade reduzida.

As palavras das mãos

Data: 10/01

Horários: 16h e 17h (02 sessões)

Faixa-etária: livre

Voltada para o público surdo e ouvinte, a oficina pretende, de forma lúdica e instigante, despertar o interesse pelo aprendizado da língua de LIBRAS, apresentando-a como um importante instrumento de comunicação e inclusão social. A atividade tem caráter introdutório e estará aberta a participação de toda a comunidade, uma vez que não são exigidos pré-requisitos mínimos.

Acessibilidade: Total

Light Painting

Datas: 10/01, 17/01 e 24/01

Horários: 18h30 e 20h30 (02 sessões)

Faixa-etária: livre

Apresentar a técnica fotográfica de Light Painting (pintura com luz), que possibilita o registro de movimentos de origem luminosa, criando imagens surreais, que somente poderão ser vistas por meio dos registros fotográficos.

Acessibilidade: Surdos, surdocegueira (baixa visão), pessoas com deficiências intelectuais, pessoas com mobilidade reduzida e paralisias terão acessibilidade total. Para Surdocegos com perda total da acuidade visual e cegos haverão adaptações que possibilitam a participação de modo semelhante a todos.

Mundo Mineral: se essa rua fosse nossa

Data: 11/01

Horários: 13h e 15h (02 sessões)

Faixa-etária: crianças entre 02 e 06 anos de idade

Utilizando minerais como argila e quartzo, os participantes poderão elaborar mosaicos inspirados nos desenhos das ruas e praças de Belo Horizonte e em demais temas que evoquem memórias e afetos. Em meio ao processo criativo, haverá também cantigas, brincadeiras de roda e discussão sobre a ocupação e apropriação dos espaços públicos.

Acessibilidade: Pessoas com alguns dos tipos de deficiências intelectuais, deficientes visuais com baixa visão ou perda total da acuidade visual (cego) e pessoas com mobilidade reduzida.

Fósseis

Data: 15/01

Horários: 13h e 15h (2 sessões)

Faixa-etária: livre

Uma pegada, um vestígio, uma marca: pistas que podem nos ajudar a entender a história do planeta Terra e seus habitantes. Os fósseis são importantes registros que remontam a um passado muito distante, mas que também falarão sobre nós no futuro. A oficina propõe uma viagem pelo mundo da paleontologia, quando os visitantes terão a oportunidade de produzir fósseis artificiais e manipular amostras minerais.

Acessibilidade: Surdos, surdocegueira, pessoas com alguns dos tipos de deficiências intelectuais, deficientes visuais com baixa visão ou perda total da acuidade visual e pessoas com mobilidade reduzida.

 

Caça ao Tesouro: o artesão das minas

Datas: 15/01 e 25/01

Horário: das 13h às 17h

Faixa-etária: a partir 08 anos

A dinâmica propõe estabelecer, por meio de brincadeiras e desafios, a relação entre o jogo Minecraft e o acervo do Museu. No diálogo entre estes dois universos (jogo e museu), os visitantes precisam utilizar a ciência e a tecnologia presente em nossas atrações como principal meio para encontrar um grande tesouro escondido.

Acessibilidade: Pessoas com alguns dos tipos de deficiências intelectuais.

 

Argiliza

Data: 18/01

Horários: 13h e 15h (2 sessões)

Faixa-etária: crianças entre 02 e 06 anos de idade

Esta atividade intenta possibilitar experiências com a primeira etapa da cerâmica, a moldagem da argila. A partir da manipulação deste material, maleável e úmido, as crianças serão convidadas a materializarem suas ideias. Durante o processo, conversaremos sobre as artes plásticas e a cultura do Vale do Jequitinhonha.

Acessibilidade: Pessoas com alguns dos tipos de deficiências intelectuais, deficientes visuais com baixa visão ou perda total da acuidade visual e pessoas com mobilidade reduzida.

Heavy Metal

Datas: 10/01, 16/01, 22/01 e 01/02

Horário: das 13h às 17h

Faixa-etária: crianças até 8 anos de idade

Ao serem manipulados, os metais são capazes de emitir sons específicos e envolventes, podendo, inclusive, mudar nossa relação com a música. Criar diferentes sons e ritmos, expressar sentimentos, soltar a imaginação e criatividade é a proposta da dinâmica que convida a todos, inclusive crianças da primeira infância, para uma divertida interação com os metais.

Acessibilidade: Pessoas com alguns dos tipos de deficiências intelectuais, deficientes visuais com baixa visão ou perda total da acuidade visual e pessoas com mobilidade reduzida.

Dobradura (Origami)

Datas e horários: 17/01, das 14h às 18h

                           24/01, das 16h às 18h

Faixa-etária: livre

A oficina visa estimular os participantes a terem um contato lúdico com uma arte milenar japonesa, o Origami (Oru = dobrar; Kami = papel). Assim, a partir de dobraduras sem o uso de nenhuma ferramenta, já que pela tradição no origami utiliza-se apenas o corpo.

Essa prática, estimula a concentração e a meditação do participante, nesse sentido, partindo da repetição e do esforço, busca-se a perfeição da forma representada, metáfora para o aperfeiçoamento do ser.

Acessibilidade: Surdos, surdocegueira, pessoas com alguns dos tipos de deficiências intelectuais, deficientes visuais com baixa visão ou perda total da acuidade visual e pessoas com mobilidade reduzida. Acessibilidade de crianças a idosos.

Pigmento Mineral

Data: 16/01

Horários: 13h e 17h (2 sessões)

Faixa-etária: livre

A oficina tem o objetivo de aproximar o público do mundo dos pigmentos minerais, proporcionando a experiência de prepará-los e utilizá-los na produção de tintas. A partir do desenvolvimento do material, os participantes poderão criar seus desenhos em diferentes suportes.

Acessibilidade: Pessoas com alguns dos tipos de deficiências intelectuais, deficientes visuais com baixa visão ou perda total da acuidade visual e pessoas com mobilidade reduzida.

Caça ao Tesouro

Datas: 18/01 e 23/01

Horário: das 13h às 17h

Faixa-etária: livre

Com temas variados e diferentes níveis de complexidade, a dinâmica levará o visitante a explorar os espaços expositivos do Museu. A brincadeira utiliza charadas, mapas, dicas, tesouros e a chance de desvendar segredos de nossa história e dos minerais.

Acessibilidade: Pessoas com alguns dos tipos de deficiências intelectuais.

Holograma de bolso

Data: 19/01

Horário: das 13h às 17h

Faixa-etária: a partir de 06 anos

Na oficina será apresentada uma técnica de criação de holograma portátil, para ser usado em tablets e/ou celulares. Os participantes terão a oportunidade de produzirem seus próprios moldes e reproduzirem seus hologramas.

Acessibilidade: Pessoas com mobilidade reduzida.  Crianças a idosos.

Arte Rupestre

Data: 22/01

Horários: 13h e 15h (2 sessões)

Faixa-etária: crianças entre 02 e 06 anos de idade.

O desenho está presente na história da humanidade há mais de 30 mil anos e no indivíduo desde a primeira infância.  Explorando as pinturas rupestres e as tintas feitas com pigmentos minerais, esta oficina propõe o registro de nossa própria história em diferentes suportes.

Acessibilidade: Pessoas com alguns dos tipos de deficiências intelectuais e pessoas com mobilidade reduzida.

Tabuleiro Acessível

Datas: 08/01, 22/01 e 27/01

Horário: das 13h às 17h

Faixa-etária: livre

Oficina criada pelo psicólogo Rafael Pisani que visa conectar a comunidade surda aos jogos de tabuleiro, promovendo a cultura e a inclusão social, de maneira lógica e divertida.

Acessibilidade: acessível para surdos, crianças, 60+.

Móbile Planetário

Data: 25/01

Horários: 13h e 15h (2 sessões)

Faixa-etária: a partir de 8 anos

Você já se perguntou o que é a Teoria do Big Bang? Por que os planetas são “redondos”? Por que estão dispostos em órbitas? Nesta oficina, serão abordados temas que perpassam a formação do universo, gravidade, a forma das galáxias e dos planetas. De forma lúdica e criativa, os participantes poderão construir seus próprios modelos de sistemas planetários (reais ou não). Além de enfeitar e pintar seus móbiles, aprendendo mais sobre esta expressão artística e descobrindo suas possibilidades no espaço.

Acessibilidade: Pessoas com alguns dos tipos de deficiências intelectuais, deficientes visuais com baixa visão e pessoas com mobilidade reduzida. Acessibilidade de crianças a idosos.

 

Caleidoscópio

Data: 24/01

Horário: 16 horas

Faixa-etária: acima de 08 anos

A proposta é construir um caleidoscópio e sensibilizar o visitante para o fazer artístico, por meio de desenhos e fotos inspirados na observação das imagens formadas no caleidoscópio.

Acessibilidade: Pessoas com alguns dos tipos de deficiências intelectuais e pessoas com mobilidade reduzida. Acessibilidade de crianças a idosos.

 

As mulheres mineradoras de Ashanti

Data: 23/01

Horários: 13h e 15h (2 sessões)

Faixa-etária: livre

Ainda temos muitas histórias para conhecer e contar sobre Brasil e África. Uma delas é a das mulheres mineradoras do reino Ashanti, atual Gana, que dominavam o trabalho de mineração do ouro.  Ao pé de um baobá será possível confeccionar uma abayomi, símbolo de resistência, e conhecer mais sobre essas mulheres que vieram escravizadas para as Américas Portuguesas, ocasionando intenso trânsito de práticas e de conhecimentos técnicos sobre a mineração.

Acessibilidade: Pessoas com alguns dos tipos de deficiências intelectuais, deficientes visuais com baixa visão e pessoas com mobilidade reduzida. Acessibilidade de crianças a idosos.

 

Slime

Data: 26/01

Horários: das 13h, 14h40 e 16h30 (03 sessões)

Faixa-etária: a partir de 06 anos de idade.

O Slime ou “Geleca”, há algumas gerações é uma sensação entre as crianças. Uma mistura simples, podendo ser de cores variadas, que causa curiosidade e uma sensação incrível ao brincar. Sua produção é fácil, divertida e será possível aprender a ciência que está por trás do Slime.

Acessibilidade: Pessoas com alguns dos tipos de deficiências intelectuais, deficientes visuais com baixa visão ou perda total da acuidade visual (cego) e pessoas com mobilidade reduzida.

Ateliê Científico na Rua (Especial)

Data: 27/01

Horário: das 13h às 16h

Faixa-etária: livre

O Ateliê Científico, espaço de experimentações, será montado na “Alameda da Educação”, em frente ao Museu.  Os participantes poderão realizar experimentos, oficinas, dinâmicas e jogos.  As atividades têm caráter científico e artístico e abordam temas presentes no Museu com objetivo de proporcionar experiências e reflexões sobre a apropriação de espaços públicos e a promoção da interação de diferentes públicos.

Acessibilidade: Oficinas para todos os tipos de público oferecidas na rua.

 

Alquimistas no Museu

Datas: 29/01, 30/01 e 01/02

Horários: 13h e 15h (2 sessões)

Data: 31/01

Horários: 16h, 18h e 20h (3 sessões)

Faixa-etária: livre

Em um laboratório, os participantes poderão realizar experiências cujos temas perpassam por questões abordadas no Museu, de forma lúdica e didática. Os experimentos feitos pelos participantes serão postados no canal do Museu no YouTube.

Acessibilidade: Pessoas com mobilidade reduzida, surdos com leitura labial e usuários de Libras e algumas deficiências intelectuais têm acessibilidade total. Pessoas deficientes visuais total e baixa visão tem acessibilidade parcial.  Acessibilidade de crianças a idosos.

 

Dinâmicas

São ações educativas, voltadas para o público espontâneo, com duração aproximada de 15 a 50min. Elas acontecem nos espaços expositivos do Museu, com o uso de diversos recursos lúdicos e pedagógicos. A intenção é aproximar os visitantes da temática do Museu para encantá-los e instigá-los ao mundo dos metais e minerais.

Conheça o MM Gerdau – Museu das Minas e do Metal

O MM Gerdau – Museu das Minas e do Metal, integrante do Circuito Liberdade desde 2010, é um museu de ciência e tecnologia que apresenta de forma lúdica e interativa a história da mineração e da metalurgia. Em 18 áreas expositivas, estão 44 atrações que apresentam, por meio de personagens históricos e fictícios, os minérios, os minerais e a diversidade do universo da Geociências. O Prédio Rosa da Praça da Liberdade, onde funciona o espaço cultural, foi inaugurado em 1897, juntamente com Belo Horizonte. Tombado pelo Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico (IEPHA), o edifício passou por meticuloso trabalho de restauro, que constatou que a decoração interna seguiu o gosto afrancesado da época, com vocabulário neoclássico e art nouveau.  O projeto arquitetônico para a nova finalidade do Prédio Rosa, que já foi Secretaria do Interior e da Educação, foi feito por Paulo Mendes da Rocha e a museografia, que usa a tecnologia como aliada da memória e da experiência, é de Marcello Dantas.

Serviço:

MM Gerdau – Museu das Minas e do Metal

Endereço: Praça da Liberdade, s/nº, Prédio Rosa – Belo Horizonte

Entrada gratuita.

Mais informações: (31) 3516-7200

Foto: Lucas D’Ambrósio

http://www.mmgerdau.org.br/     

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here